Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A WWF E A COCA-COLA POUPAM 1000 MILHÕES DE LITROS DE ÁGUA NA NASCENTE DO GUADIANA

WWF

  • 333

Na passada semana foram apresentados no Parque Nacional das Tablas de Daimiel (Cidade Real), com a presença do Secretário de Estado do Ambiente Espanhol, Federico Ramos, os primeiros resultados do projeto da WWF e da Coca-Cola Ibéria "Missão Possível: conservar a água de La Mancha ", que faz parte da parceria internacional entre a WWF e a Coca-Cola para reduzir as emissões de CO2 e o consumo de água e surge na continuidade do trabalho desenvolvido de 2008 a 2010 na Bacia do Guadiana em território espanhol e português. 

WWF

 

O projeto "Missão Possível que permite conservar a água de La Mancha" e coloca a última tecnologia ao serviço da poupança de água no Rio Guadiana, através da uma ferramenta informática.

Esta ferramenta informática ACUAS, que permite desenvolver um plano de cultivo para cada agricultor, SITAR, que envia ao agricultor um SMS, duas vezes por semana, com a quantidade diária de rega recomendada e OPTIWINE, que ajusta a quantidade de água necessária para as vinhas, conseguiu-se melhorar a utilização de água na zona do Parque Natural de Tablas de Daimiel, em Castilha La Mancha, Espanha.

Desde 2008, a Coca -Cola tem vindo a trabalhar com a WWF na recuperação da bacia inferior e superior do rio Guadiana, no âmbito do seu compromisso internacional de reduzir as emissões de CO2 e o consumo de água.

Na prática esta nova "tecnologia 3.0" já permitiu poupar uma quantidade de mil milhões de litros - o equivalente a 14 Oceanários de Lisboa. Além disso, o sucesso do projeto e as chuvas dos últimos anos permitiram o afloramento, depois de duas décadas, dos Olhos do Guadiana.

Esta iniciativa 'missão possível' visa melhorar o estado do aquífero 23 e já está disponível para benefício gratuito de 200 agricultores em Espanha.

Sendo pioneira, a 'agricultura 3.0' conseguiu, em menos de dois anos, reduzir os gastos com água em mil milhões de litros, um volume que corresponde a 14 Oceanários de Lisboa. 

Para o sucesso deste projeto também contribuíram as chuvas dos últimos anos, que permitiram o afloramento, após duas décadas, dos Olhos do Guadiana, de grande importância para a manutenção do caudal do rio transfronteiriço, que sofre de grandes problemas ambientais relacionados com a escassez de caudal nos dois lados da fronteira.

"A colaboração entre a WWF e a Coca-Cola é um exemplo a seguir e este projecto ibérico é um caso de estudo de sucesso que liga o sector privado, o sector público e as ONGs, mostrando que é possível juntos trabalharmos para um futuro mais sustentável ", disse Angela Morgado, coordenadora da WWF em Portugal.

 

Também Juan José Litran, diretor de Relações Corporativas da Coca-Cola Ibéria, disse que "como parte do compromisso da Coca-Cola para com o desenvolvimento do bem-estar das pessoas e os cuidados com o ambiente, e em particular a gestão eficiente da água, também pretende exportar o projeto para outras áreas de Espanha e, assim, promover o desenvolvimento da agricultura sustentável, gestão eficiente dos recursos e do meio ambiente ".

 

WWF e Coca-Cola trabalham no Guadiana desde 2008

A Coca-Cola tem vindo a trabalhar com a WWF Espanha e a WWF em Portugal na recuperação da bacia inferior e superior do rio Guadiana, desde 2008, como parte do seu compromisso com a reposição de água em todo o mundo.

 

Além disso, desde 2007, The Coca-Cola Company e a WWF trabalham juntas para restaurar as bacias hidrográficas dos sete rios mais importantes do mundo. Neste sentido, a WWF e a Coca-Cola iniciaram um projeto transfronteiriço entre Portugal e Espanha para melhorar o estado ecológico da bacia do Guadiana: foram recuperados 30 hectares do Baixo Guadiana, plantando 21 mil espécies diferentes, tais como carvalhos ou medronheiro, que fornecem habitat e alimento para a fauna.