Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Empresas com futuro

Especial GREENFEST

  • 333

A sustentabilidade deixou de ser apenas um conjunto de boas práticas ambientais. Hoje, é vista como uma vantagem competitiva que permite adaptar os negócios às diferentes tendências ambientais, sociais e económicas.

Gigantes do mundo empresarial reuniram-se na conferência anual do BCSD Portugal - Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, dia 27 de setembro, no Greenfest, e foram unânimes em afirmar que estão empenhados em fortalecer o conceito de sustentabilidade.

Para os empresários, a adopção de práticas sustentáveis traduz-se em vantagens competitivas como a internacionalização de estratégias e o auxílio às exportações. José Honório, presidente do BCSD Portugal, defendeu que o tecido empresarial não é mais visto como "inimigo" da sustentabilidade, já que integra boas práticas como parte de uma solução estratégica a médio/longo prazo.

Para a EDP, uma empresa que se encontra no "centro do furacão" pelas suas actividades de negócio, oferecer energia de forma mais limpa ao consumidor é uma tarefa que exige um processo de "desmembramento", entendido por vezes como sendo "menos green", contudo, o objectivo mantém-se: "produzir electricidade com o menor impacto possível".

Já a Portugal Telecom, cuja sustentabilidade é um dos cinco objectivos pelos quais a empresa se rege, defendeu que "liderar é atender às necessidades de sustentabilidade tecnológica".

José Honório, também presidente do grupo Portucel Soporcel, lembrou que, por vezes, o investimento numa atitude mais sustentável não se traduz em retorno directo. A sustentabilidade é uma "postura para com a sociedade" e a proximidade e boa vontade dos clientes são efeitos colaterais de uma gestão e conduta mais sustentáveis.