Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Os factos do aquecimento

Clima

  • 333

Bob Strong/Reuters

As conclusões mais importantes do relatório do relatório do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas: vamos ter um mundo cada vez mais quente e instável até ao final do século

Na semana passada, foi tornado público mais um sumário do relatório do IPCC (sigla em inglês para Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas).

Sete anos depois da divulgação do documento anterior, este não traz muitas novidades o que é uma má notícia para o planeta. Aqui ficam algumas das conclusões mais importantes, que apontam para um mundo cada vez mais quente e instável até ao final do século.

  • A temperatura média do planeta cresceu 0,85º C entre 1880 e 2012
  • Entre 1901 e 2010, o nível médio das águas do mar subiu 19 centímetros
  • No cenário pessimista, o nível médio do mar pode subir mais 28 a 82 centímetros, até 2100
  • As últimas três décadas foram as mais quentes desde, pelo menos, o século VII
  • É "extremamente provável" que a atividade humana seja responsável pelo aquecimento global (o relatório anterior usava a expressão "muito provável"
  • Entre 2081 e 2100, as temperaturas deverão subir de 1,5ºC a 4,5ºC (o relatório anterior referia 2ºC a 4,5ºC)
  • A aparente pausa no aquecimento, nos últimos 15 anos (não voltou a haver um ano tão quente como 1998), deve-se, provavelmente, a causas naturais, como atividade vulcânica e absorção de calor pelos oceanos, mas em nada altera a tendência global; este facto, no entanto, tem sido aproveitado pelos céticos das alterações climáticas para pôr em causa as conclusões do IPCC