Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Repensar uma máquina de café

Cidades e Consumo

  • 333

O projeto "Café feito em casa" juntou alunos da Escola Superior de Artes e Design, nas Caldas da Rainha, à Delta Cafés

David Mateus desenvolveu um balão de vidro com resistência elétrica incorporada, que permite fazer café num terço do tempo dos balões tradicionais.
1 / 5

David Mateus desenvolveu um balão de vidro com resistência elétrica incorporada, que permite fazer café num terço do tempo dos balões tradicionais.

No projeto de Madalena Braga a tradicional forma de preparar café solúvel é substituída por uma chávea giratória que ganha vida no momento de mexer o café.
2 / 5

No projeto de Madalena Braga a tradicional forma de preparar café solúvel é substituída por uma chávea giratória que ganha vida no momento de mexer o café.

Cátia Taborda questiona a organização habitual dos componentes internos de uma máquina de cápsulas, procurando uma nova abordagem às suas proporções e no espaço doméstico.
3 / 5

Cátia Taborda questiona a organização habitual dos componentes internos de uma máquina de cápsulas, procurando uma nova abordagem às suas proporções e no espaço doméstico.

A máquina de Ana Ramos permite moer os grãos de café diretamente sobre a água quente e coar o café num único objeto compacto, acentuando a dimensão sensorial de fazer café, ao nível do tato, aroma e sabor.
4 / 5

A máquina de Ana Ramos permite moer os grãos de café diretamente sobre a água quente e coar o café num único objeto compacto, acentuando a dimensão sensorial de fazer café, ao nível do tato, aroma e sabor.

Luís Delgado procura uma alternativa ecológica ao sistema de cápsulas, propondo um novo sistema em que é fornecida uma colher/filtro nas embalagens de 250 g de café moído, reduzindo substancialmente o consumo de plástico gasto com o sistema de cápsulas.
5 / 5

Luís Delgado procura uma alternativa ecológica ao sistema de cápsulas, propondo um novo sistema em que é fornecida uma colher/filtro nas embalagens de 250 g de café moído, reduzindo substancialmente o consumo de plástico gasto com o sistema de cápsulas.

Desde março do ano passado que os alunos da licenciatura em Design Industrial da Escola Superior de Artes e Design (ESAD), do Instituto Politécnico de Leiria, nas Caldas da Rainha, estiveram a trabalhar com o gabinete de desenvolvimento de novos produtos da Delta Cafés.

Objetivo: repensar o design de máquinas de café para uso doméstico, partindo da exploração de novas formas de fazer e beber café. Um ano depois, o resultado do seu trabalho está aí, com 22 protótipos apresentados à Delta, dos quais foram selecionados três vencedores (ainda em segredo, por estarem a decorrer os processos de registo de patente e de análise de viabilidade de produção).

Renato Bispo, professor responsável pelo acompanhamento do "Café feito em casa", destaca a importância de iniciativas pedagógicas como esta: "As parcerias com empresas proporcionam, quer aos alunos quer às empresas, a oportunidade de refletirem sobre questões estratégicas e culturais associadas ao design." E, no caso concreto, "os alunos exploraram abordagens muito diferentes, procurando ir à raiz do que leva as pessoas a fazer café em casa".