Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O homem que tornou a casa verde e produz a própria energia

Cidades e Consumo

  • 333

O social-democrata Carlos Pimenta produz energia, retira a água para consumo e rega de um furo artesiano e até trata o seu próprio esgoto, numa mini-ETAR instalada na propriedade

Em apenas dez anos, Carlos Pimenta, antigo secretário de Estado do Ambiente de Cavaco Silva, reformulou a sua casa e tornou-a num modelo de sustentabilidade: produz energia, retira a água para consumo e rega de um furo artesiano e até trata o seu próprio esgoto, numa mini-ETAR instalada na propriedade.
1 / 10

Em apenas dez anos, Carlos Pimenta, antigo secretário de Estado do Ambiente de Cavaco Silva, reformulou a sua casa e tornou-a num modelo de sustentabilidade: produz energia, retira a água para consumo e rega de um furo artesiano e até trata o seu próprio esgoto, numa mini-ETAR instalada na propriedade.

Revestimento a cortiça - Como o piso da casa precisava de ser substituído, Carlos Pimenta pensou em isolá-lo. Comprou desperdício de cortiça, em fábricas de produção de rolhas, e colocou uma camada deste material nos pisos. Como a casa perdia muito calor, mandou levantar as telhas e aplicou o mesmo isolante entre a placa e o telhado.
2 / 10

Revestimento a cortiça - Como o piso da casa precisava de ser substituído, Carlos Pimenta pensou em isolá-lo. Comprou desperdício de cortiça, em fábricas de produção de rolhas, e colocou uma camada deste material nos pisos. Como a casa perdia muito calor, mandou levantar as telhas e aplicou o mesmo isolante entre a placa e o telhado.

Solar térmico - «Isto era um antigo galinheiro que reconverti, para instalar os painéis solares», mostra Carlos Pimenta. No inverno, quando a radiação solar é insuficiente, entra em funcionamento uma simples caldeira a gás.
3 / 10

Solar térmico - «Isto era um antigo galinheiro que reconverti, para instalar os painéis solares», mostra Carlos Pimenta. No inverno, quando a radiação solar é insuficiente, entra em funcionamento uma simples caldeira a gás.

Solar térmico - «A água aquecida pelo sol está diretamente ligada às máquinas da roupa e da louça, o que permite poupar, no uso destes equipamentos, que consomem eletricidade sobretudo no aquecimento.»
4 / 10

Solar térmico - «A água aquecida pelo sol está diretamente ligada às máquinas da roupa e da louça, o que permite poupar, no uso destes equipamentos, que consomem eletricidade sobretudo no aquecimento.»

Radiador gratuito - A «parede de trombe» é uma superfície por trás de uma janela que serve para acumular o calor no inverno. Como? «Construí uma parede com tijolo burro, por trás de uma janela dupla. Depois, pintámo-la de preto. Nos dias frios, o sol incide nessa superfície que retém o calor. À noite, quando está frio, a parede vai libertando, lentamente, o calor acumulado.»
5 / 10

Radiador gratuito - A «parede de trombe» é uma superfície por trás de uma janela que serve para acumular o calor no inverno. Como? «Construí uma parede com tijolo burro, por trás de uma janela dupla. Depois, pintámo-la de preto. Nos dias frios, o sol incide nessa superfície que retém o calor. À noite, quando está frio, a parede vai libertando, lentamente, o calor acumulado.»

Um radiador gratuito - Para evitar o calor no verão, o antigo eurodeputado do PSD usou árvores de folha caduca que sombreiam a zona e, para evitar a entrada direta de luz do sol, equipou as janelas com as tradicionais portadas e instalou um toldo.
6 / 10

Um radiador gratuito - Para evitar o calor no verão, o antigo eurodeputado do PSD usou árvores de folha caduca que sombreiam a zona e, para evitar a entrada direta de luz do sol, equipou as janelas com as tradicionais portadas e instalou um toldo.

Recuperador de calor na sala - Herdou um recuperador de calor instalado no piso térreo da casa. Decidiu refazer a conduta de fumos, que hoje atravessa as paredes dos dois pisos superiores. «Mandei abrir uma caixa nas paredes dos dois andares de cima, por onde passa a tubagem antes de entrar na chaminé original. Assim, aqueço toda a casa.»
7 / 10

Recuperador de calor na sala - Herdou um recuperador de calor instalado no piso térreo da casa. Decidiu refazer a conduta de fumos, que hoje atravessa as paredes dos dois pisos superiores. «Mandei abrir uma caixa nas paredes dos dois andares de cima, por onde passa a tubagem antes de entrar na chaminé original. Assim, aqueço toda a casa.»

Bomba de calor no jardim - O princípio de funcionamento é a transferência de calor do solo para dentro de casa, no inverno - é isso que faz a bomba de calor que instalou junto da piscina, no jardim. «No meu caso, já é redundante mas acaba por funcionar como um sistema de reserva, se todos os outros falharem.»
8 / 10

Bomba de calor no jardim - O princípio de funcionamento é a transferência de calor do solo para dentro de casa, no inverno - é isso que faz a bomba de calor que instalou junto da piscina, no jardim. «No meu caso, já é redundante mas acaba por funcionar como um sistema de reserva, se todos os outros falharem.»

Solar fotovoltaico - Mesmo antes de haver programas de microgeração, Carlos Pimenta mandou instalar painéis fotovoltaicos, cuja produção utilizava em casa. Mais tarde, passou a vender a energia à rede. Planeia comprar um carro elétrico e está a pensar instalar mais painéis fotovoltaicos, que lhe permitam carregar o veículo, sem ter de comprar energia à rede.
9 / 10

Solar fotovoltaico - Mesmo antes de haver programas de microgeração, Carlos Pimenta mandou instalar painéis fotovoltaicos, cuja produção utilizava em casa. Mais tarde, passou a vender a energia à rede. Planeia comprar um carro elétrico e está a pensar instalar mais painéis fotovoltaicos, que lhe permitam carregar o veículo, sem ter de comprar energia à rede.

Água do furo - Carlos Pimenta retira a água para consumo e rega de um furo artesiano (na foto, o acesso à cisterna, por debaixo dos seus pés) e até trata o seu próprio esgoto, numa mini-ETAR instalada na propriedade.
10 / 10

Água do furo - Carlos Pimenta retira a água para consumo e rega de um furo artesiano (na foto, o acesso à cisterna, por debaixo dos seus pés) e até trata o seu próprio esgoto, numa mini-ETAR instalada na propriedade.

Quando, há 12 anos, começou a procurar uma casa, Carlos Pimenta queria um espaço onde pudesse plantar árvores, ter cães e, claro, testar as suas convicções ambientais.

Optou por uma moradia, em Cascais, com um terreno de 7 mil metros quadrados mas sem pergaminhos ecológicos. O telhado estava mal isolado e, por aí, perdia-se o calor; as janelas eram permeáveis às temperaturas do exterior; a energia chegava à propriedade por via convencional, sem produção própria.

Em apenas dez anos, - está na casa desde 2001 - o antigo eurodeputado do PSD reformulou-a e tornou-a num modelo de sustentabilidade: produz energia, retira a água para consumo e rega de um furo artesiano e até trata o seu próprio esgoto, numa mini-ETAR instalada na propriedade. A aventura já lhe valeu uma reportagem na BBC.