Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bijuteria feita de garrafas de plástico e revistas velhas

Cidades e Consumo

  • 333

As peças de bijuteria da Idict vestem-se de revistas antigas e garrafas PET

Colar Mundo Moderno - A partir da de imagens obra do artista plástico português Carlos Roque.
1 / 4

Colar Mundo Moderno - A partir da de imagens obra do artista plástico português Carlos Roque.

Colar Balloons - A partir de imagens da obra da artista plástica portuguesa Armanda Passos.
2 / 4

Colar Balloons - A partir de imagens da obra da artista plástica portuguesa Armanda Passos.

Colar Soundsuit 30 - A partir de imagens da obra do artista plástico americano, Nick Cave.
3 / 4

Colar Soundsuit 30 - A partir de imagens da obra do artista plástico americano, Nick Cave.

Colar Pearls or Trash?
4 / 4

Colar Pearls or Trash?

Ter uma peça única é sempre um privilégio e na bijutaria de Anabela Marques é mesmo isso que acontece. O projeto Idict é da sua total responsabilidade e tem cerca de dois anos de existência.

Da criatividade e engenho desta jovem eborense, de 30 anos com licenciatura em Artes Visuais, saem colares, pulseiras, brincos e pregadeiras de design original e sem replicação. Isto é, os modelos repetem-se, as imagens que os adornam é que não, resultando em peças únicas.

E a razão é simples, é que Anabela utiliza garrafas PET (que são depois aquecidas para serem trabalhadas) e o papel de edições antigas de revistas de arte, catálogos de exposições e leilões, para trabalhar as suas peças. A estes materiais juntam-se outros, encontrados na rua ou em casa, e ainda aqueles que a criadora adquire em algumas lojas.

É o equilíbrio entre os materiais e a sua origem que dá um caráter distintivo às suas peças. Para as adquirir pode fazer a sua encomenda através do Facebook.com/pages/Idict-by-Anabela-Marques, pelo e-mail ab_marques@sapo.pt ou na loja de Serralves (Porto), do Museu Nacional do Azulejo (Lisboa), na Gente da Minha Terra e no Hotel D. Fernando (Évora), e na Anthrop (Coimbra).

Os preços começam nos ¤10.