Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cinco boas razões para comer... insetos

Alimentação, Agricultura e Pesca

  • 333

Vai uma centopeia? Um estudo da Agência das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), defende que os insetos são uma enorme reserva por explorar

Besouros ou escaravelhos representam 31% das 1909 espécies comestíveis identificadas pelo estudo da FAO - agência da ONU para a alimentação e a agricultura.
1 / 10

Besouros ou escaravelhos representam 31% das 1909 espécies comestíveis identificadas pelo estudo da FAO - agência da ONU para a alimentação e a agricultura.

As lagartas representam 18%.
2 / 10

As lagartas representam 18%.

As abelhas também entram na categoria de comestíveis...
3 / 10

As abelhas também entram na categoria de comestíveis...

Em conjunto com as formigas e são 14% da disponibilidade de insectos para consumo humano.
4 / 10

Em conjunto com as formigas e são 14% da disponibilidade de insectos para consumo humano.

13% é quanto pesam na tabela as várias espécies de gafanhotos...
5 / 10

13% é quanto pesam na tabela as várias espécies de gafanhotos...

e de grilos...
6 / 10

e de grilos...

Mas destacam-se também cigarras e percevejos, entre outros hemípteros.
7 / 10

Mas destacam-se também cigarras e percevejos, entre outros hemípteros.

As térmitas não ficam de fora...
8 / 10

As térmitas não ficam de fora...

... nem as libélulas...
9 / 10

... nem as libélulas...

e até as moscas na lista de alimentos.
10 / 10

e até as moscas na lista de alimentos.

A sustentabilidade da Humanidade pode passar por uma mudança drástica nos hábitos alimentares pelo menos, no mundo Ocidental. Segundo um estudo divulgado na segunda-feira, 13, pela Agência das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), os insetos são uma fonte de alimentação ecologicamente mais eficiente do que as vacas, os frangos e os porcos e constituem uma enorme reserva por explorar. Vai uma centopeia?

1 - Fazem bem à saúde

Existem entre 1000 e 1 900 espécies de insetos comestíveis, que, na generalidade, constituem uma "alimentação altamente nutritiva e saudável", fonte de proteínas, vitaminas e fibras. Comer minhocas é uma forma de obter omega-3 tão válida como comer peixe...

2 - Protegem o ambiente

As vacas, para a mesma quantidade de proteína, precisam de 12 vezes mais comida do que os grilos e produzem muito mais gases com efeito de estufa, como o metano. A vaca precisa de comer 25 quilos de ração por cada quilo da sua carne para alimentação humana. O grilo é muito mais eficiente.

3 - Tão bons como lagosta

Bem. Pelo menos o camarão e a lagosta são da família dos artrópodes, a que também pertencem as tarântulas e as centopeias. A FAO cita o biólogo Joseph Charles Bequaert: "Só o preconceito explica aversão do homem civilizado a incluir bichos de seis pernas na dieta."

4 - Ajudam a economia

A criação de insetos pode ser uma boa alternativa à criação de gado para os fazendeiros pobres do mundo em desenvolvimento, diz a FAO. Uma "quinta" de insetos ocupa pouco espaço, eles são fáceis de criar e reproduzem-se depressa, garantindo um retorno rápido do investimento inicial.

5 - Muita gente já os come

Mais precisamente 2 mil milhões de pessoas já incluem os insetos na sua alimentação, sobretudo nos países tropicais mas também em climas mais temperados como os da China, Japão e México - neste último, existe até uma iguaria chamada o "caviar mexicano" que provém de mosquitos