Lisboa, 26 jun (Lusa) - O Partido Socialista acusou hoje o Governo de ter "uma atitude negligente" relativamente à gestão dos rios comuns entre Portugal e Espanha, principalmente no que se refere ao Tejo, onde os espanhóis acionaram o regime de exceção devido à seca.

Perante a notícia do diário El País de que o Governo espanhol terá declarado o estado de emergência para poder reduzir o caudal do rio Tejo e de o Governo português ter afirmado, na segunda-feira, que Espanha está a cumprir os valores definidos na Convenção de Albufeira para o Tejo, o deputado socialista Miguel Freitas afirmou à Lusa que o Executivo "tem tido uma atitude negligente numa matéria tão importante como é a gestão das bacias hidrográficas comuns entre Portugal e Espanha".

Miguel Freitas revelou que a comissão interministerial encarregada de fazer a ligação com os espanhóis, que agrupa membros nomeados pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e o Ministério do Ambiente, "não reúne há mais de um ano e duas comissões de acompanhamento também não reunem há cerca de um ano".