Lisboa, 03 ago (Lusa) -- A Estrutura de Acompanhamento dos Memorandos (ESAME), na dependência de Carlos Moedas, criada para fazer a ligação entre 'troika' e Governo e acompanhar memorando, vai passar a dar também apoio à atividade política do secretário de Estado.

A equipa foi criada há pouco mais de um ano para fazer a ponte entre os vários departamentos ministeriais e as organizações internacionais que compõem a 'troika', e acompanhar a execução do memorando de entendimento.

Apesar dessas funções não terem mudado e uma vez que está na dependência do secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, a ESAME passa ser "uma estrutura de apoio direto às atividades política e de coadjuvação no exercício das suas funções", de acordo com um decreto-lei publicado hoje em Diário da República.