Hosni Murabak, 84 anos, sofreu "uma rápida deterioração na sua saúde", na sequência de um AVC, na terça-feira, confirmam fontes oficiais. O seu coração chegou a parar, mas terá sido reanimado. O ex-presidente egípcio, que se encontrava detido na prisão de Tora foi transferido para um hospital militar no Cairo. 

A MENA começou por dar conta da morte "clínica" de Mubarak, informação corrigida depois por um responsável pela segurança egípcia, que falou a coberto de anonimato, avançando que o ex-presidente está com suporte básico de vida.

Segundo o general Mohsen el-Fangari, da junta militar que governa o país, Mubarak encontra-se "em estado muito grave".

Hosni Mubarak foi afastado do poder há 16 meses por uma revolução e, no início deste mês, foi condenado a prisão perpétua pela repressão das manifestações contra o seu regime, no ano passado, em que morreram mais de 800 pessoas.