Lisboa, 14 mar (Lusa) - A administração da RTP já tem conhecimento de cerca de 50 trabalhadores que querem rescindir amigavelmente com a empresa, cenário a integrar num programa que arranca na sexta-feira e decorrerá até 15 de maio.

O processo de rescisões amigáveis, disse Alberto da Ponte, presidente da RTP, no parlamento, decorrerá até 15 de maio e faz parte do novo programa de reestruturação da empresa.

"Procurarei evitar a todo o custo as rescisões que não sejam voluntárias. Só no último recurso recorreremos ao despedimento coletivo e neste momento [isso] nem sequer se equaciona", declarou o presidente do conselho de administração do grupo de rádio e televisão.