Desde que foi conhecido o suícidio do realizador, com 68 anos, os media internacionais começaram a dar voz à teoria de que Tony Scott teria decidido saltar de uma ponte, em Los Angeles, depois de lhe ter sido diagnosticada uma doença terminal. Foi uma fonta "próxima" de Scott que revelou à ABC News que o realizador tinha um cancro no cérebro inoperável.

No entanto, as declarações da viúva às autoridades deitam por terra essa hipótese, segundo o site TMZ, que se dedica à vida das celebridades.

O realizador atirou-se da ponte Vincent Thomas, no sul de Los Angeles, com o boné de basebol, num vermelho já desbotado, que usava enquanto dirigia as filmagens de vários sucessos de Hollywood. Os investigadores encontraram uma carta de despedida no seu escritório, mas não divulgaram o seu conteúdo.