Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Libertar o riso no Festival de Teatro Cómico da Maia

Ver

Humoristas, mimos, palhaços, acrobatas e mascarados provocam a gargalhada do público na 24ª edição do Festival de Teatro Cómico da Maia, a partir desta sexta, 4, e até dia 13, no Fórum da Maia

A companhia do Chapitô regressa ao festival com "ATM"

A companhia do Chapitô regressa ao festival com "ATM"

A história do Festival de Teatro Cómico da Maia tem sido feita do equilíbrio entre momentos em que o riso embrulha reflexões sobre o mundo e outros em que é de pura libertação. Uma filosofia que abrange os diferentes tipos de humor e explica a longevidade do festival, na 24ª edição. O programa conta com a presença de 21 companhias, 10 portuguesas e 11 estrangeiras, com abordagens clássicas ou mais contemporâneas. Algumas delas fiéis ao festival, como a Companhia do Chapitô, que sobe ao palco do Fórum da Maia com ATM (acrónimo de “atelier de tempos mortos”, para ver no dia 7), uma criação que aborda a forma como lidamos com a velhice; ou o italiano Leo Bassi, que estreia em Portugal Yo, Mussolini (dia 11), uma peça provocadora sobre o ressurgimento da ideologia fascista.

O italiano Leo Bassi lança um ataque corrosivo à extrema-direita

O italiano Leo Bassi lança um ataque corrosivo à extrema-direita

O festival abre esta sexta, 4, com Humor Próprio, que o ator Óscar Branco (outro repetente), a comemorar 40 anos de carreira, descreve como ”um espetáculo-bio desagradável que propõe semear o pânico nos palcos nacionais”. Entre as estreias, destaque ainda para Soñando a Chaplin (5 out, sáb), uma homenagem a Charlot do espanhol Jesus Puebla Mimo em formato de pantomima; Los 4 Cobres (8 out, ter), uma combinação de máscaras e teatro físico dos italianos Dandy Danno&Diva G; Solo Fabiolo (9 out, qua), um monólogo cómico do ator Rafael Maza (que integrava os Yllana, uma das companhias mais acarinhadas pelo público); e Los Sombreros Locos (12 out, sáb), dos palhaços ucranianos Mimirich. A encerrar o programa, no dia 13, estará o Teatro Meridional, com Feira dell’Arte, uma peça de Commedia dell'Arte, representada há muitas gerações, em muitas feiras de todo o mundo, sempre com Columbina e Zanni como protagonistas. Propostas, está visto, com gatilhos humorísticos muito distintos.

"Los 4 Cobres", dos italianos Dandy Danno&Diva G

"Los 4 Cobres", dos italianos Dandy Danno&Diva G

Rafaella Vismara

Festival de Teatro Cómico da Maia > Fórum da Maia > Pç. do Município, Maia > T. 22 944 4436 > 4-14 out > grátis a €5, passe €50