Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Companhia Nacional de Bailado no Largo de S. Carlos: Três noites de espetáculos grátis em Lisboa

Ver

A Companhia Nacional de Bailado foi convidada para ocupar, durante três noites, o Largo de São Carlos, em Lisboa, com quatro das suas coreografias (ou excertos). A não perder já a partir desta quinta, 25

Cláudia Marques Santos

D.R.

A partir desta quinta-feira, 25, e até sábado, 27, a Companhia Nacional de Bailado leva quatro bailados de curta duração ao palco montado no Largo de São Carlos na reta final do Festival ao Largo (que ali começou a 6 de julho). Romeu e Julieta, Pas de Deux traduz em movimento e coreografia toda a paixão e as juras de amor do casal protagonista do amor impossível mais famoso do mundo, Romeu e Julieta de Verona. Nada de Montéquios nem de Capuletos – já o cantava a canção dos Arctic Monkeys, I Bet You Look Good on the Dance Floor –, a rivalidade de famílias serve para acicatar os sentimentos destes jovens, que não sabem ainda o que são as hipocrisias e consequentes agruras da vida. Um dueto cingido à cena da varanda numa coreografia de Carlos Pinillos.

Side Story parte de um dos musicais mais icónicos do século XX, West Side Story, que, pasme-se, se inspirou em Romeu e Julieta. Com música de Leonard Bernstein, a coreografia e os figurinos desta versão vaudeville estão a cargo de um dos bailarinos da companhia, Miguel Ramalho, que, por sua vez, se baseou na coreografia de Jerome Robbins, coreógrafo norte-americano renomado pelas suas produções na Broadway.

A partir da obra do compositor austríaco Anton Webern, Movimento Lento Para Quarteto de Cordas, esta coreografia para dueto da autoria de Vasco Wellenkamp estreou-se no Teatro Camões em abril do ano passado. Lento Para Quarteto de Cordas explora o lado instintivo e emocional que o lirismo da música sempre provoca no movimento.

Por fim, Dom Quixote, de que aqui se apresentam apenas os atos II e III, segundo a coreografia de Gorski a partir de Volodine. Esse clássico dos moinhos e cabeças de vento, ou cabeças de sonho, consoante os ideais de cada um, estreou-se ali ao lado, dentro das paredes do Teatro Nacional de São Carlos, em 1990, e encerra agora estas três noites, fora de portas, ao sabor do vento. Por falar nisso, é melhor levar um casaquinho para os ombros.

Festival ao Largo > Largo de São Carlos, Lisboa > T. 21 325 3000 > 25-27 jul, qui-sáb 22h > grátis