Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

"Dom Quixote", pela Companhia Nacional de Bailado: "Dar espetáculo" no palco do Teatro Camões, em Lisboa

Ver

Reposição de uma peça de 1990 da Companhia Nacional de Bailado, em Dom Quixote, um casal de jovens apaixonados encontra na personagem de Cervantes um cúmplice do seu amor. Para ver no Teatro Camões, em Lisboa, até dia 17

Os cenários deste Dom Quixote são os de 1990

Os cenários deste Dom Quixote são os de 1990

Hugo David

Ver os bailarinos Francisco Sebastião e Miyu Matsui, da Companhia Nacional de Bailado (CNB), a dançarem com a qualidade de primeiros bailarinos um repertório clássico, no palco do Teatro Camões, é um regalo para os olhos, pela leveza e pela harmonia que conferem à dificuldade técnica dos movimentos. Na reposição, 29 anos depois, do Dom Quixote encenado por Eric Volodine para a CNB, a partir da versão de Alexander Gorski datada de 1900, Sebastião e Matsui são Basílio e Kitri, um par de enamorados que entra em dois capítulos da obra magna de Miguel de Cervantes, cujo amor não é aprovado pelo pai da donzela.

“Eu acho que muito do interesse desta reposição está na interpretação dos novos bailarinos”, sustenta Francisco Sebastião. “Se virem o vídeo da versão antiga, haverá diferenças entre as interpretações, apesar de a coreografia ser a mesma. A dança evoluiu de maneira muito técnica. E neste bailado há muito espaço para as interpretações, porque tem um lado cómico e há personagens com personalidades muito destacadas”, acrescenta o bailarino de 23 anos que ganhou uma bolsa para estudar durante três anos na San Francisco Ballet School (prémio de um triunfo em Lausanne em 2013).

“Tecnicamente, o papel é difícil. É muito de dar espetáculo, entre aspas. Tem de se mostrar o virtuosismo da técnica masculina de dança – piruetas, saltos – e também o estilo. A interpretação é sempre um bocadinho mais difícil para mim do que a técnica. Esta personagem é muito extrovertida, muito mulherenga, um pouco o oposto do que eu sou. Mas é divertido.” Os cenários são os de 1990 e é como se lhes cheirássemos o mofo e nos soubesse bem esse regresso ao passado.

Dom Quixote > Teatro Camões > Passeio de Neptuno, Parque das Nações, Lisboa > T. 21 892 3470 > até 17 mar > qui-sex 21h, sáb 18h30, dom 16h > €5 a €19