Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

A vida depois da (quase) morte: Wilko Johnson atua em Lisboa e no Porto

Ver

O guitarrista dos Dr. Feelgood apresenta o disco Blow Your Mind, gravado após ter sobrevivido a um cancro dado como incurável. Wilko Johnson atua nesta terça, 12, em Lisboa, e na quarta, 13, no Porto

Paul Hackett

Sem a guitarra de Wilko Johnson muito possivelmente a música popular, como a conhecemos hoje, seria diferente. Nos anos 70, enquanto membro dos Dr. Feelgood, o seu peculiar e agitado modo de tocar, fazendo simultaneamente de guitarra ritmo e solo, marcou não só a época de ouro do blues rock (ou do pub rock, assim também se chamava na altura) como influenciou muita da música punk e pós-punk que se seguiriam.

São vários os músicos a reconhecerem este legado, como Jean-Jacques Burnel (The Stranglers), Paul Weller (The Jam), Suggs (Madness), Joe Strummer (The Clash) ou John Lydon (Sex Pistols e PIL), que consideraram os Dr. Feelgood, e em especial a guitarra de Wilko, a ponte entre os velhos tempos dos hippies e o futuro representado pelo punk (ou, neste caso, a ausência dele: no future, lembram-se?). Wilko abandonou a banda em 1977, fundando a The Wilko Johnson Band, no ativo até hoje, apesar de algumas interrupções pelo meio, como aconteceu no início dos anos 80, durante um breve período em que foi o guitarrista de Ian Dury nos Blockheads.

Em 2013, Wilko Johnson sofreu um duro golpe, ao ser-lhe diagnosticado um cancro terminal no pâncreas. Com menos de um ano de vida dado pelos médicos, fez uma digressão de despedida e gravou aquele que julgou ser o seu último disco, Going Back Home, a meias com o amigo Roger Daltrey, dos The Who. Um fã médico, no entanto, recomendou-o a um colega, para uma segunda opinião. Wilko acabou por ser operado e, contra todas as expectativas, venceu a luta contra o cancro. Literalmente de regresso à vida, o músico voltou também ao estúdio, para gravar o novo e muito elogiado Blow Your Mind, editado no ano passado. É este disco que Wilko agora apresenta a Portugal, num concerto de celebração que passará também em revista toda uma longa carreira dedicada à causa do rock and roll.

Além de músico, Wilko Johnson é também ator, tendo participado na primeira e segunda temporadas da série A Guerra dos Tronos, desempenhando o papel do carrasco mudo Ser Ilyn Payne.

Wilko Johnson > Centro Cultural de Belém > Pç. do Império, Lisboa > T. 21 361 2400 > 12 fev, ter 21h > €25 a €40 > Casa da Música > Av. da Boavista, 604-610, Porto > T. 22 012 0220 > 13 fev, qua 21h > €30 a €45