Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Rir da desgraça alheia no espetáculo "Muito Barulho por Nada", de William Shakespeare, em Lisboa

Ver

Uma comédia de amor, sobre os fervores e os temores do querer e não querer, numa sociedade de grandes pudores, grandes desejos e muitos mexericos. Muito Barulho por Nada, de William Shakespeare, está em cena no Teatro do Bairro, em Lisboa, até 3 de fevereiro

Cláudia Marques Santos

D.R.

É uma das comédias de Shakespeare com um sentido de humor mais depurado. Terceiro espetáculo do ciclo Três Comédias, Três Tragédias, levado a cabo pela Filho do Meio (já subiram ao palco Noite de Reis, em 2017, e Sonho de Uma Noite de Verão, em 2018), Muito Barulho por Nada coloca-nos os pés em Messina, uma cidade portuária de uma Sicília renascentista, governada por Leonato. O enredo principal gira à volta de um plano orquestrado na véspera do casamento dos amados Cláudio e Hero, no qual é simulada uma traição feita por parte dela. As tensões são garantidas por núcleos de ação bastante distintivos: a seriedade do caso de Cláudio e Hero, a história de amor cómico entre outro par de enamorados, Benedito e Beatriz, e a ajuda preciosa do fiel Corniso e seus homens em resolver a trapalhada em que Hero foi metida. A leveza da peça é conseguida através de uma linguagem fluída e repleta de wit, aquela palavra inglesa que junta numa só os termos sagacidade e humor.


Muito Barulho por Nada > Teatro do Bairro > R. Luz Soriano, 63, Lisboa > T. 21 347 3358 > até 3 fev, qua-sáb 21h30, dom 17h > €5 a €15