Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Joaninha voa voa, em 'Ovo', o novo espetáculo do Cirque du Soleil, em Lisboa

Ver

Uma das companhias de circo mais célebres do mundo, a canadiana Cirque du Soleil, está de regresso, com uma criação inspirada em insetos – muitos insetos

Os artistas do Cirque du Soleil são oriundos de 17 nacionalidades, e vários antigos atletas olímpicos integram o elenco

Os artistas do Cirque du Soleil são oriundos de 17 nacionalidades, e vários antigos atletas olímpicos integram o elenco

Até podia ser a transposição da série de desenhos animados britânico-alemã chamada Ferdy, mas não. Aqui, as fábulas são também de encantar, os animais falam e a metáfora para a génese do espetáculo – e de tudo, na verdade – é a de um grande ovo em cima do palco, logo no início, com acrobatas a equilibrarem-se num varão metálico que oscila como uma cana de bambu. São todos insetos e estão à descoberta daquela entidade estranha, fascinados.

Ovo fala sobre o ecossistema, fala sobre a vida que existe debaixo dos nossos pés. A necessidade de dar visibilidade a microssistemas, que sustentam a nossa possibilidade de existência, é garantida, como é da assinatura do Cirque du Soleil, pelo impacto visual cénico e pelo grau de dificuldade das acrobacias, ginástica e atos de dança efetuados. Há camas elásticas, muros de escalada, trapézios e muitos voos. Os artistas são oriundos de 17 nacionalidades, e vários antigos atletas olímpicos integram o elenco.

Ovo significa, também, ciclo, e dessa casca emerge um inseto patinho feio, uma personagem-arquétipo das fábulas – um ser novo, frágil, inadaptado –, por quem a Joaninha se apaixona. Também existe o chefe da comunidade de insetos, o Mestre Flipo, e o Forasteiro, o elemento que desestabiliza o normal funcionamento. O impacto do espetáculo reside igualmente nos contrastes: dos ritmos de ação (candura versus frenesim), das cores (luz versus escuro), da música. A banda sonora é do carioca Berna Ceppas, que integrou elementos de samba e de bossa-nova com funk e eletrónica. Em palco, estará uma banda composta por sete músicos. Como curiosidade de rodapé, acrescente-se que Ovo estreou-se no Canadá, em 2009, e celebrou o seu bimilionésimo espetáculo no Japão, em 2015.

Ovo > Altice Arena > Rossio dos Olivais, Lisboa > T. 21 891 8409 > 3-13 jan, ter-qui 21h30, sex e sáb 18h e 21h30, dom 14h30 e 18h > €40 a €79