Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Um encontro com os meninos da rádio, em Coimbra, no espetáculo "A Grande Emissão do Mundo Português"

Ver

A nova criação do Teatrão aborda o papel da Emissora Nacional na difusão da ideologia do Estado Novo, reconstituindo uma gravação ao vivo. A Grande Emissão do Mundo Português está em cena, em Coimbra, até 20 de janeiro

O novo espetáculo do Teatrão aborda o papel da Emissora Nacional na difusão da ideologia do Estado Novo, reconstituindo uma gravação ao vivo

O novo espetáculo do Teatrão aborda o papel da Emissora Nacional na difusão da ideologia do Estado Novo, reconstituindo uma gravação ao vivo

Carlos Gomes

Estão lá as rubricas de poesia de João Villaret, os diálogos radiofónicos de Olavo D’Eça Leal, as músicas de Maria de Lurdes Resende e de Artur Garcia, o correio sentimental Cousas Caseiras e outras atrações, vozes, jingles e notícias que marcam a nossa memória coletiva. Mais do que qualquer outro meio de comunicação, a rádio pública foi a ferramenta perfeita para a propaganda do regime e a doutrinação ideológica. Neste segundo capítulo do ciclo Casa Portuguesa do Teatrão (após Eu Salazar), a companhia estuda as correlações entre a política cultural do Estado e a programação da Emissora Nacional (EN). “Esta é também uma reflexão sobre o atual momento de regresso do populismo e das ideologias totalitárias, e a forma como os meios de comunicação são veículos de ideias”, sublinha Isabel Craveiro, que assume a direção d’A Grande Emissão do Mundo Português.

Assente no formato café-teatro, o espetáculo reproduz um programa radiofónico, ao longo de 21 anos – desde a entrada de António Ferro na direção da EN, em 1940, até ao assalto ao paquete Santa Maria, em 1961, ação que expôs a ditadura portuguesa perante o mundo –, concentrados numa emissão única, gravada com o público em estúdio. “Teatralizar a rádio pode parecer estranho, mas, para os atores, foi um grande desafio trabalhar com esta ideia de que a voz é o mais importante e de que, do outro lado, tudo tem de parecer perfeito”, conta Isabel Craveiro. Coproduzido com a Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho, o programa vai acusando a passagem do tempo, com algumas notas dissonantes e imprevistos a desgastarem a eficiente máquina de encenação de um País.

As atrações, vozes, jingles e notícias que marcam a nossa memória coletiva percorrem o espetáculo

As atrações, vozes, jingles e notícias que marcam a nossa memória coletiva percorrem o espetáculo

Carlos Gomes

A Grande Emissão do Mundo Português > Oficina Municipal do Teatro > R. Pedro Nunes, Quinta da Nora, Coimbra > T. 239 714 013 > 21 dez-20 jan, qua-sáb 21h30, dom 18h > €4 a €10