Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No festival Sol da Caparica, volta a celebrar-se a língua e a música portuguesas

Ver

GNR, Sara Tavares, Carminho, Linda Martini e Miguel Araújo são alguns dos nomes que vão passar pela Costa da Caparica, em mais uma edição deste festival, a partir desta quinta, 16

D.R.

Foi em 2013 que O Sol da Caparica deu pela primeira vez 
à costa e apenas cinco anos bastaram para se tornar uma referência no calendário nacional dos festivais de verão. 
O conceito é simples, como diz à VISÃO Se7e o diretor artístico, António Miguel Guimarães: “Por um lado, tem como objetivo celebrar a língua portuguesa e toda a música lusófona e, por outro, trata-se de um festival jovem e urbano, que decorre num parque verde junto à praia, e isso também faz toda a diferença.” Como é habitual, o cartaz junta artistas, emergentes e consagrados, oriundos das mais diversas latitudes musicais e geográficas, todos eles abrangidos pelo enorme guarda-sol da lusofonia – como acontece já esta quinta, 16, com a presença dos portugueses Virgul, Jorge Palma, Peste & Sida, Carminho, Linda Martini, PAUS 
e Deejay Kamala, os brasileiros Silva e Filipe Catto, os são-tomenses Calema ou o angolano Anselmo Ralph. Do cartaz, destaque para 
a homenagem à diva cabo-verdiana Cesária Évora, no sábado, 
18, pelas compatriotas Lura, Nancy Vieira, Elida Almeida e Lucibela.

O festival recebe novamente a iniciativa Debaixo da Língua, do jornalista Rui Miguel Abreu, que nos últimos quatro anos tem realizado um conjunto de entrevistas a diversas personalidades ligadas à indústria musical, editado depois em livro. Nesta edição, o programa inclui ainda apresentações da Lisbon Poetry Orchestra, um projeto de Alexandre Cortez, antigo músico dos Rádio Macau, que une a música à poesia de David Mourão-Ferreira, António Gedeão, Sophia de Mello Breyner Andresen, Jorge de Sena, Natália Correia, Ary dos Santos, Alexandre O’Neill ou Mário Cesariny. Como é da tradição, o domingo, último dia de O Sol da Caparica, é dedicado às crianças, com alguns espetáculos inéditos: o concerto infantil, escrito e composto por João Monge e Manuel Paulo, e o espetáculo de Rita Guerra, dedicado ao repertório de filmes da Disney.

“Trata-se de um festival jovem e urbano, que decorre num parque verde junto à praia, e isso também faz toda a diferença”, diz António Miguel Guimarães, diretor artístico do Sol da Caparica

Sol da Caparica > Parque Urbano da Costa da Caparica, Almada > 16-19 ago, qui-dom 16h > €17 a €37 (passe), €2 (dia da criança)