Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Os muitos sabores da música vão estar no Theatro Circo, em Braga

Ver

O Theatro Circo quer assumir-se como alternativa aos festivais de verão, com um ciclo refrescante de concertos que começa esta sexta 3

Esta sexta, 3, juntam-se em palco Nathy Peluso, na imagem, e Bad Gyal

Esta sexta, 3, juntam-se em palco Nathy Peluso, na imagem, e Bad Gyal

Xavi Torrent

Se, na hora de escolher um gelado, a maioria prefere baunilha, morango ou chocolate, também há quem goste de outros sabores e, por vezes, até os mais conservadores arriscam algo diferente. É assim que se apresenta o ciclo de concertos, organizado pelo Theatro Circo, em Braga: como uma Máquina de Gelados, “com o sabor de mil mundos”, para surpreender com algo novo e refrescante. Agora, se em vez de gelados falarmos de música, mais facilmente se percebe a ideia: uma alternativa aos sabores do costume que, por esta altura do ano, pululam pelos palcos nacionais. Veja-se o concerto de abertura, nesta sexta, 3, que reúne no palco Bad Gyal, 
“a rainha espanhola do dancehall”, e Nathy Peluso, artista nascida na Argentina e atualmente radicada em Madrid, cuja original mistura de hip-hop com jazz do álbum de estreia, Esmeralda, mereceu os maiores elogios da crítica.

A segunda sessão, no dia 10, sempre à sexta, conta com um nome que dispensa grandes apresentações, até pelo modo como tem sabido resgatar para a sua música uma nova geração de ouvintes: o angolano Bonga. 
No dia 17, volta a haver sessão dupla, com o líbio Ahmed Fakroun, um veterano cuja música, nos anos 80, chegou a ser comparada à dos Talking Heads, que recentemente regressaram aos palcos no icónico festival Le Guess Who?, na Holanda, onde também, pela primeira vez, se apresentaram os Altin Gün, grupo holandês no qual o funk e o rock psicadélico se fundem com a música tradicional turca. A Máquina de Gelados deixa de funcionar a 24 de agosto, mas termina a sua função em grande, com 18 músicos em palco num concerto de Seun Kuti, o filho mais novo do lendário artista nigeriano Fela Kuti, que se apresenta à frente dos Egypt 80, a banda que em tempos acompanhou o pai.

Theatro Circo > Av. da Liberdade, 697, Braga > T. 253 203 800 > 3- 24 ago, sex 22h > €12 e €15