Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No Festival NOS Alive, em Oeiras, há palcos para todos, do rock ao fado

Ver

Volta a justificar-se a romaria de espectadores de todo o mundo ao Passeio Marítimo de Algés, entre esta quinta, 12, e sábado, 14. O cartaz, este ano, promete muito para gostos diversos

Os Queens of the Stone Age sobem ao palco principal esta sexta, 14

Os Queens of the Stone Age sobem ao palco principal esta sexta, 14

SEBASTIEN BOZON

Jack White toca no último dia de festival, a 14, sábado

Jack White toca no último dia de festival, a 14, sábado

Poucas vezes se viu, na história dos festivais em Portugal, tal concentração de estrelas rock num mesmo espaço, em três dias. E no que ao melhor barómetro diz respeito, o do público, a resposta foi clara: os passes de três dias esgotaram logo em dezembro. O NOS Alive começa já nesta quinta-feira, 12, num dia em que só pelo maior palco se vão suceder propostas tão diversas como Miguel Araújo, Bryan Ferry, Nine Inch Nails, Snow Patrol e Arctic Monkeys. Outro dos destaques deste dia é a presença de António Zambujo no Fado Café, um dos seis palcos do festival que, além deste e dos dois principais (NOS e Sagres), inclui ainda o Clubbing (hip-hop e música eletrónica), o Comédia (para artistas de stand-up comedy) e o Coreto, com curadoria da agência Arruada e dedicado a novos valores da música nacional. Já na sexta, 13, o estatuto de cabeça de cartaz será dividido entre os americanos The National e os seus compatriotas Queens of the Stone Age, num dia em que também haverá Black Rebel Motorcycle Club, Portugal, The Man ou Future Islands. No sábado, 14, todos os holofotes estão direcionados para os Pearl Jam, que regressam a Portugal oito anos depois de terem atuado neste mesmo palco. Foi, sobretudo, devido à banda de Seattle que este foi o primeiro dia a ficar sem bilhetes disponíveis, também logo em dezembro, embora haja muito mais para ver: Alice in Chains, Franz Ferdinand e Jack White (palco NOS), Real Estate, Clap Your Hands Say Yeah ou Mallu Magalhães (palco Sagres), Bateu Matou ou Xinobi (palco Clubbing) e até Jorge Palma, em dupla atuação no Fado Café.

Arlindo Camacho

O NOS Alive foi o primeiro festival de música a fazer uma parceria com o Centro de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental, de modo a dar visibilidade aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, como a erradicação da pobreza, a igualdade de género ou a ação climática.

Nos Alive > Passeio Marítimo de Algés > Algés, Oeiras > 12 a 14 jul, qui-sáb 17h > €65 a €149