Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

EDP Cool Jazz 2018, da música à sustentabilidade

Ver

André Moreira

Começa esta quarta-feira, 11, a 15ª edição do EDP Cool Jazz. No ano em que regressa a Cascais, a VISÃO Se7e visitou os diferentes espaços onde decorre o festival e falou com os responsáveis da organização sobre as novidades do cartaz, mas também sobre as preocupações com a sustentabilidade e a solidariedade. Veja tudo no vídeo

André Moreira

André Moreira

Jornalista Multimédia

Todos os domingos de julho há dj sets de domingo no jardins da Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais. Os Lazy Sundays são uma das grandes novidades da 15ª edição do EDP Cool Jazz, que assim ganha cinco dias extra na sua programação, de entrada gratuita. Mas são os grandes nomes do jazz e da pop que estão em destaque neste regresso ao concelho onde tudo começou. David Byrne é o primeiro a subir ao palco nesta quarta-feira, 11, no Hipódromo Manuel Possolo, onde também atuarão Van Morrison ou Gregory Porter.

O festival estende-se ainda ao Parque Marechal Carmona e aos já mencionados jardins da Casa das Histórias Paula Rego. Espaços que a VISÃO Se7e foi conhecer e onde conversou com Karla Campos, da organização, Marcos Espinheira, da Câmara Municipal de Cascais e Ana Sofia Vinhas, Diretora de Marca da EDP. A sustentabilidade energética é, aliás, uma das marcas desta edição, tal como a solidariedade – este ano será leiloada uma guitarra de Van Morrison e os lucros reverterão para uma associação solidária de Cascais.

O EDP Cool Jazz decorre até 31 de julho com cinco dias de Lazy Sundays e sete dias de concertos. Do cartaz fazem ainda parte nomes como Norah Jones, Jessie Ware, Salvador Sobral, BadBadNotGood e Dead Combo.