Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Nos Primavera Sound 2018: A romaria está de volta ao Parque da Cidade do Porto

Ver

Nick Cave and the Bad Seeds, A$AP Rocky e Lorde são os cabeças de cartaz da edição deste ano do festival, que contará com um novo palco dedicado às sonoridades mais eletrónicas. O Parque da Cidade do Porto recebe o Primavera Sound entre esta quinta, 7, e sábado, 9

Lorde é a principal abeça de cartaz da primeira noite, esta quinta, 7

Lorde é a principal abeça de cartaz da primeira noite, esta quinta, 7

Como já é tradição, o Primavera Sound volta a cruzar passado, presente e futuro da música no Parque da Cidade, no Porto, onde ao longo de três dias vão ter lugar mais de 60 atuações, distribuídas por seis locais. Ao contrário das edições anteriores, em que no primeiro dia apenas funcionavam os dois palcos principais, este ano o festival arranca a todo o gás já nesta quinta-feira, 7, com um vasto cartaz, onde se destacam, por exemplo, nomes como os americanos Ezra Furman, Father John Misty e Tyler The Creator, o britânico Jamie XX, os portugueses Fogo Fogo e Moullinex ou a neozelandesa Lorde, a principal cabeça de cartaz da primeira noite, na qual vem apresentar o muito aclamado último álbum, Melodrama. Na sexta, 8, é novamente o ecletismo do alinhamento a ditar as regras, o que, se por um lado, pode dificultar a movimentação entre os diversos palcos, pois são muitos os concertos a sobrepor-se, por outro, permite escolher com maior clareza dada a variedade das propostas. Do rock psicadélico dos neozelandeses Unknow Mortal Orchestra ao folk rock alternativo dos americanos Grizzly Bear, do noise rock dos americanos Shellac (que nunca falharam uma edição do Primavera Sound) ao indie rock das regressadas Breeders ou da eletrónica da sueca Fever Ray ao hip-hop do rapper americano A$AP Rocky, há, como se vê, muito para ver e ouvir.

No último dia, sábado, 9, não há como fugir à força de Nick Cave e dos seus Bad Seeds, que regressam ao Parque da Cidade cinco anos depois da última atuação ali. O reencontro com o público português servirá também para apresentar o último disco Skeleton Tree, escrito após a trágica morte de um dos filhos, naquele que será, com toda a certeza, um dos momentos mais emotivos do festival. Mas antes e depois ainda há muito por onde escolher, seja o pós-rock dos escoceses Mogwai, a eletrónica krautrock dos ingleses Public Service Broadcasting, o indie rock dos americanos The War on Drugs ou a semi-folk poética do português Luís Severo.

Nick Cave regressa ao Primavera Sound, no Porto

Nick Cave regressa ao Primavera Sound, no Porto

DR

Primavera Sound > Parque da Cidade > Porto > 7-9 jun, qui-sáb 17h > €60