Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Neopop Festival: No princípio era a eletrónica

Ver

Os veteranos Kraftwerk são os cabeças de cartaz de um festival já há muito considerado um dos melhores da Europa. O Neopop regressa esta quinta-feira, 3, a Viana do Castelo

Neste regresso a Portugal, os Kraftwerk vêm apresentar o aclamado espetáculo em três dimensões

Neste regresso a Portugal, os Kraftwerk vêm apresentar o aclamado espetáculo em três dimensões

PETER BOETTCHER PHOTOGRAPHY

É como uma espécie de encontro de família, entre pais, filhos, alguns enteados e até uns primos mais afastados, o que este ano vai acontecer em Viana do Castelo, no Neopop. Nesta 12ª edição, basta olhar ao de leve para o cartaz para se perceber porque desde há muito é considerado um dos melhores festivais da Europa de música eletrónica, pelo modo como consegue juntar os nomes mais conceituados e os talentos emergentes da atual cena mundial. E, no caso dos cabeças de cartaz deste ano, é mesmo caso para dizer que melhor era impossível – 
afinal foi com eles que tudo começou. Falamos, claro, dos alemães Kraftwerk, que atuam neste sábado, 5, na última noite de festival.

Quando surgiram em 1970, em plena explosão do krautrock, assumiram-se desde logo como um caso à parte, no seio da então muito ativa vanguarda experimentalista alemã, pelo modo pioneiro como recorriam às máquinas para criar uma nova sonoridade. Criados por Ralf Hutter e Florian Schneider, quando ambos estudavam no Conservatório de Düsseldorf (apenas o primeiro se mantém), começaram como um projeto multimédia, no qual a música era apenas uma das múltiplas facetas, porventura a mais importante, na criação de um imaginário visual e sonoro mais completo, que remetia para a robótica e acabaria por influenciar gerações de artistas das mais variadas estéticas. Por muitos considerados os pais da música eletrónica, os Kraftwerk viveram o seu auge na década de 70, quando álbuns como Autobahn (1974), Radio-Activity (1975), Trans-Europe Express (1977) e The Man Machine (1978) os elevaram ao olimpo da música popular.

Neste regresso a Portugal, o coletivo alemão vem apresentar o aclamado espetáculo em três dimensões, inspirado naquele que exibiram em 2012, no MOMA, por ocasião da retrospetiva que o museu de arte contemporânea nova-iorquino lhes dedicou.

Destacam-se também no Neopop nomes como os alemães Moderat e Rodhad, os britânicos Planetary Assault System e Dax J, os americanos DJ Stingray e Eric Cloutier ou o francês Voiski, bem como uma vasta seleção dos melhores djs e produtores nacionais.

Neopop Festival > Forte de Santiago da Barra > Campo do Castelo, Monserrate, Viana do Castelo > T. 258 809 300 > 3-5 ago, qui-sáb 20h > €60 a €120 (passe)