Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No Chiado, o Festival ao Largo vai voltar a encher o Largo de São Carlos

Ver

Mais uma edição do Festival ao Largo, que este ano presta homenagem a dois dos maiores compositores do século XIX, Richard Wagner e Giuseppe Verdi. A partir desta sexta-feira, 7, no Largo de São Carlos, no Chiado, em Lisboa, e sempre à borla

O Festival ao Largo prolonga-se até ao fim do mês de julho

O Festival ao Largo prolonga-se até ao fim do mês de julho

OPART_David Rodrigues

É já um marco do verão lisboeta, o Festival ao Largo, que durante o mês de julho traz para a rua os grandes espetáculos que, durante o resto do ano, normalmente só acontecem dentro de portas, no Teatro Nacional de São Carlos (TNSC). Os concertos de abertura deste ano, na sexta e no sábado, dias 7 e 8, serão marcados pelo regresso da maestrina Joana Carneiro, que conduzirá a Orquestra Sinfónica Portuguesa (OSP) por um programa de influência jazzística, com obras de Braga Santos, Bernstein e Ravel, e terá como solista o pianista Pedro Costa, vencedor do concurso de interpretação do Festival do Estoril.

Na terça-feira, 11, sobe ao palco uma das formações convidadas, neste caso a Filarmónica de Zagreb, que propõe uma noite clássica, ao som de compositores como Sorkočević, Haydn, Bersa e Mozart. Um ambiente que se repetirá na noite seguinte, 12, com a interpretação da Abertura Egmont, op. 84, de Beethoven, e da Sinfonia nº 1 em Dó menor op. 68, de Brahms, pela Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção de Pedro Amaral.

Na quinta-feira, 13, o Coro do TNSC interpreta temas de alguns dos mais populares musicais da história, numa Noite da Broadway, acompanhada por Kodo Yamagishi ao piano, Miguel Menezes no contrabaixo e Pedro Araújo e Silva na bateria. A OSP regressa de novo nas noites de sexta e sábado, a 14 e 15, para dois concertos dedicados a Wagner, que contarão também com a participação da soprano inglesa Rachel Nicholls.

Na quarta-feira, 19, apresenta-se outro coletivo convidado, a Orquestra Clássica da Madeira, que apresenta um programa variado, composto por obras de Braga Santos, Elgar, Rossini, Mascagni e Von Suppé. Na quinta, 20, terá lugar um dos momentos mais originais da edição deste ano, com a atuação de Brass Factory, um grupo formado por diversos solistas da Orquestra Metropolitana de Lisboa, que desde 2011 tem percorrido vários palcos a interpretar a obra de Frank Zappa.

A programação musical termina a 21 e 22, sexta e sábado, com dois grandiosos concertos do Coro do TNSC e da OSP, que em pouco mais de uma hora irão percorrer a vida de Verdi através das suas obras.

Os últimos dias do Festival ao Largo (27, 28 e 29) serão, como habitualmente, dedicados à dança, com a presença da Companhia Nacional de Bailado, que apresentará as peças Quinze Bailarinos, do português Rui Lopes Graça, e Minus 16, do israelita Ohad Naharin.

Festival ao Largo > Lg. de São Carlos, Lisboa > 7-29 jul, 21h30 > grátis