Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Nos concertos 'Soy Loco por Ti, America', a música é do tamanho de um continente

Ver

Susana Baca, Adriana Varela, Yilian Cañizares e Chico César: um cartaz de luxo para celebrar toda a riqueza e variedade da música da América Latina. Os concertos gratuitos Soy Loco por Ti, America começam esta quinta-feira, 15, em Lisboa

O brasileiro Chico César sobe ao palco no domingo, 18, e encerra os concertos Soy Loco Por Ti, America

O brasileiro Chico César sobe ao palco no domingo, 18, e encerra os concertos Soy Loco Por Ti, America

Vivia-se o auge do movimento tropicalista, quando, em 1968, no disco de estreia homónimo, Caetano Veloso cantou todo o seu amor pelo continente onde nasceu, no tema Soy Loco por Ti, America, da autoria de Gilberto Gil e José Carlos Capinan. Um título que serve agora também de mote a este festival, realizado no âmbito da Capital Ibero-Americana da Cultura e integrado no programa das Festas de Lisboa, que, ao longo de quatro noites, irá celebrar toda a riqueza e variedade dos ritmos da América Latina.

A primeira a subir ao palco no jardim do Museu de Lisboa – Palácio Pimenta, na quinta-feira, 15, será a peruana Susana Baca. Vencedora de dois Grammy, ex-ministra da Cultura do Peru e atual presidente da Comissão de Cultura dos Estados Americanos, é uma das grandes divas da denominada world music, por muitos comparada a Cesária Évora, pelo modo como tem divulgado a música do seu país pelo mundo. Neste espetáculo, a cantora vai dar voz à diáspora africana, interpretando temas de muitas nacionalidades da América, que têm em comum precisamente essa mesma raiz africana.

Já a noite de sexta, 16, está reservada para a violinista cubana Yilian Cañizares, que seu deu a conhecer em 2009, enquanto líder do coletivo Ochumare, composto por músicos da Alemanha, Venezuela e Suíça, e tem, desde então, percorrido o mundo com a sua mistura entre jazz, música erudita e ritmos afro-cubanos.

No sábado, 17, é a vez da argentina Adriana Varela, também conhecida como a “Gata Varela”, que, com mais de 25 anos de carreira, é considerada “a cantora viva mais importante do Tango”. Para concluir, no domingo, 18, foi convocado Chico César, um dos mais premiados e aclamados compositores das últimas duas décadas de MPB. Conhecido pelo modo como junta a tradição musical do interior brasileiro com a sua herança negra e uma modernidade construída a partir de ritmos vindos do mundo inteiro, o músico paraíbano promete transformar esta noite numa verdadeira festa junina, com muito Carnaval à mistura.

Durante todos os dias do festival, antes dos concertos, às 19h, haverá sessões de leitura de contos, crónicas e poemas, num “passeio pelo Equador”, através das palavras de autores como Jorge Luis Borges, Gabriel García Márquez ou Pablo Neruda.

Soy Loco por Ti, America > Jardim do Museu de Lisboa – Palácio Pimenta > Campo Grande, 245, Lisboa > T. 21 751 3200 > 15-18 jun, qui-dom 22h > grátis