Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

'Glória', o filme de um país fora de horas

Ver

Mordaz retrato dos meandros do poder, num marcante filme da nova cinematografia búlgara. Glória, de Petar Valchanov e Kristina Grozeva, já está nas salas de cinema

Em Glória, filma-se uma máfia instituída que não liga a meios para chegar aos seus fins

Em Glória, filma-se uma máfia instituída que não liga a meios para chegar aos seus fins

Maquiavel regozijar-se-ia ao ver este filme. Em Glória, Petar Valchanov e Kristina Grozeva fazem uma viagem aos gabinetes obscuros da política governamental búlgara. Mas, quando se trata de um país com um nível de corrupção e criminalidade organizada tão alto quanto a Bulgária, a viagem ultrapassa todos os limites imagináveis da decência. É uma microescala avassaladora. Aqui não há agentes secretos, mas sim agentes concretos, plenos de poderes, à vista de todos. Uma máfia instituída que não liga a meios para chegar aos seus fins.

O filme passa-se entre duas personagens-chave. Por um lado, Julia Staykova, operacional, assessora do gabinete de relações públicas do Ministério dos Transportes, que faz tudo para salvar a pele do seu ministro, abafando escândalos, pressionando a imprensa, num constante frenesim. Por outro, Tzanko Petrov, um trabalhador dos caminhos de ferro, que encontra uma mala de dinheiro na linha e resolve chamar a polícia. Tal invulgar gesto de honestidade faz com que o governo queira fazer dele um herói, condecorando-o e tentando assim abafar o escândalo de corrupção em que o ministro está envolvido.

Acaba por se fazer um incisivo retrato do país, entre duas personagens antagónicas, não só socialmente como moral e temperamentalmente. Tudo com uma justa ironia que vem de leste. Julia nunca deixa de atender o telemóvel, mesmo quando está a meio de um processo de conservação de embriões. Tzanko sofre de gaguez e é forçado a fazer discursos relativamente longos. Julia tem um plano perfeito de salvaguarda do ministro, mas há apenas um grão de areia na engrenagem, o relógio de marca Glory, de Tzanko, perdido por Julia, que vale mais do que aquilo que o dinheiro pode pagar. Com ele perde-se toda a glória e dignidade.

Com Glória, que passou por alguns dos mais importantes festivais, Kristina Grozeva, que já nos tinha surpreendido com A Lição, volta a colocar o cinema búlgaro no mapa.

Glória > de Petar Valchanov e Kristina Grozeva, com Stefan Denolyubov, Margita Gosheva, Ana Bratoeva > 101 min