Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

7 razões para ir ao festival Os Dias da Música

Ver

  • 333

O Centro Cultural de Belém, em Lisboa, volta a receber mais uma edição do festival Os Dias da Música, que este ano tem como tema As Letras da Música. Entre esta sexta-feira, 28, e domingo, 30

O russo Pavel Gomziakov é um dos intérpretes de renome internacional nesta edição

O russo Pavel Gomziakov é um dos intérpretes de renome internacional nesta edição

1. Chuva de concertos
O principal festival de música clássica português está de regresso ao Centro Cultural de Belém, onde assenta arraiais durante todo o fim de semana, ocupando por completo o recinto. Além de muitas outras atividades, serão mais de seis dezenas, os concertos que, entre sexta, 28, e domingo, 30, terão lugar em sete palcos diferentes.

2. Minidias da Música
Como nas edições anteriores, a iniciativa direcionada para o público juvenil terá atuações de projetos ligados a escolas de música. Na manhã de sexta-feira, 28, tocarão os agrupamentos da Academia Musical dos Amigos das Crianças, da Orquestra de Guitarras, da Orquestra de Cordas Juvenil, do Conservatório de Lisboa, da Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo, entre outros.

3. Grandes intérpretes
Os russos Pavel Gomziakov e Tatiana Samouil e o português Artur Pizarro são alguns dos intérpretes de renome internacional nesta edição. O violoncelista dará dois recitais dedicados a Vasco Graça Moura, enquanto a violinista responsável pela abertura dos Jogos Olímpicos de Socchi apresentará um concerto inspirado em Sherlock Holmes, também ele virtuoso deste instrumento (como é desvendado em Um Estudo em Vermelho, de Arthur Conan Doyle). Artur Pizarro, que ainda há pouco foi reconhecido em Inglaterra como um dos melhores pianistas do mundo, terá dois recitais.

4. Conversas cruzadas
Numa edição dedicada às letras, haverá uma série de conferências na sala Fernando Pessoa, com moderação do jornalista Nuno Galopim e a presença de nomes como José Maria Vieira Mendes e Nuno Côrte-Real, Sérgio Godinho, Miguel Vieira, Aldina Duarte, Cristiana Vasconcelos Rodrigues e Claudia J. Fischer ou Pedro Mexia, onde artistas, músicos, jornalistas e investigadores falam sobre a relação da música com a palavra.

5. Outras músicas
Porque nem só de música erudita vivem Os Dias da Música, a sala Chico Buarque ficará reservada para alguns concertos informais, a cargo de JP Simões, que irá interpretar música do próprio Chico Buarque, e Madalena Alberto, com um espetáculo dedicado aos musicais. Já pela sala Almada Negreiros irão passar nomes como Couple Coffee, Sérgio Godinho (acompanhado pelo pianista Filipe Raposo), Fauksa 4tet e Lou Tavano ou Trio Orfeu, entre outros.

6. Fábrica das Artes
Para os mais novos existe uma programação de entrada livre, no Espaço Fábrica das Artes, na qual se destaca o espetáculo Menina do Mar, em que a famosa história de Sophia de Mello Breyner é contada a partir da música de Bernardo Sassetti pela atriz Carla Galvão, o pianista Filipe Raposo e a ilustradora Beatriz Bagulho. A participação nestas atividades requer marcação prévia e é exclusiva a portadores de bilhetes de concerto ou de recinto.

7. Dias bem planeados
Só os concertos que decorrem no Grande Auditório têm lugares marcados. Nas restantes salas, a ocupação faz-se por ordem de chegada. Como não é possível a entrada nas salas após o início dos concertos, o melhor é escolher antecipadamente o que se quer ver e chegar alguns momentos antes do início para conseguir lugar. O bilhete para o recinto custa €4 e alguns dos concertos são pagos à parte.