Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Terras sem Sombra: ouvir, passear e preservar a natureza

Ver

  • 333

Em Almodôvar, inaugura este sábado, 11, a 13.ª edição do Terras sem Sombra, com um concerto da Academia del Piacere. Até ao encerramento em julho, este festival de música sacra há de percorrer oito concelhos do Baixo Alentejo, promover visitas guiadas pelos centros históricos e passeios para descobrir a biodiversidade da região. Tudo com entrada grátis

Concerto em Almodôvar integrado no Terras sem Sombra 2016

Concerto em Almodôvar integrado no Terras sem Sombra 2016

Alfredo Rocha

Actividades como plantar sobreiros, assistir à tosquia tradicional de ovelhas ou fazer um percurso de barco pelo rio Mira não costumam integrar o programa de um festival de música sacra, a não ser que se esteja a falar do Terras sem Sombra. Nesta 13ª edição que se realiza a partir deste sábado, 11, e se prolonga até 1 de julho, o Terras sem Sombra há de passar por oito concelhos do Baixo Alentejo (Almodôvar, Sines, Santiago do Cacém, Ferreira do Alentejo, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja), a promover concertos de música erudita, quase todos em igrejas, ações de salvaguarda da biodiversidade e, a novidade deste ano, visitas guiadas aos centros históricos destas povoações alentejanas.

Do Espiritual na Arte. Identidades de práticas musicais na Europa dos séculos XVI-XX dá o mote ao festival que tem como país convidado a Espanha. O programa, em jeito de diálogo ibérico, vai trazer até ao Alentejo vários músicos e agrupamentos espanhóis. Por exemplo, as tradições do barroco e do flamenco vão ouvir-ser no concerto de inauguração, este sábado, 11, às 21 e 30 horas na Igreja Matriz de Santo Ildefonso, em Almodôvar, com a atuação da Accademia del Piaccere (de Sevilha), dirigida por Fahmi Alqhai (também na viola da gamba), e o cantaor Arcángel.

Em Serpa, que no ano passado recebeu a primeira representação de uma ópera no Baixo Alentejo, decorre a 6 de maio, o espetáculo de flamenco com a cantaora cigana Esperanza Fernández e o guitarrista Miguel Ángel Cortés, num reportório que inclui temas religiosos e outros, inspirados pelo escritor José Saramago.

Esperanza Fernández, cantaora cigana de flamenco gravou o seu último disco 'Mi voz en tu palabra' com poemas de José Saramago

Esperanza Fernández, cantaora cigana de flamenco gravou o seu último disco 'Mi voz en tu palabra' com poemas de José Saramago

Luis Castilla

De Nova Iorque vem o quarteto de cordas Brentano (a 25 de março em Santiago do Cacém). Há também um concerto realizado com a colaboração da Embaixada da Hungria em Portugal, que traz até à Basílica Real de Nossa Senhora da Conceição, em Castro Verde (dia 8 de abril), Antal Cseh (tenor), Apollónia Szolnoki (mezzo-soprano) e András Rákai (piano). Mas também existem representações portuguesas, com a do Coro Gulbenkian que encerra os concertos do festival, a 17 de junho, na catedral de Beja.

Além da música, o Terras sem Sombra distingue-se por, a cada concerto de música, se associar uma ação de voluntariado que visa a salvaguarda da biodiversidade das várias regiões que o festival percorre. A proteção da natureza e dos habitats é feita com passeios em áreas naturais, rios, percursos na natureza e outras iniciativas abertas a todos os participantes.

Este ano, por cada dia de concerto (sempre aos sábados) decorrem ainda passeios com a duração de duas horas e meia de duração que vão permitir conhecer os centros históricos das povoações e, por exemplo, visitar monumentos e outros edifícios que normalmente estão encerrados ao público.

Terras sem Sombra > 11 fev-1 jul > várias localidades do Baixo Alentejo > grátis