Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Festival Avenida Paulista: O melhor do novo Brasil

Ver

A partir desta sexta, 10, Lisboa e Loulé recebem mais uma edição do festival Avenida Paulista dedicado aos novos valores da Música Popular Brasileira

A baiana Márcia Castro vem apresentar o seu mais recente álbum Das Coisas Que Surgem

A baiana Márcia Castro vem apresentar o seu mais recente álbum Das Coisas Que Surgem

Já se passaram seis anos, desde a primeira edição do Avenida Paulista em Portugal, um festival cujo objetivo é procurar “o que se faz de novo na música brasileira, as novas colaborações e as novas linguagens”, este ano finalmente de regresso, numa versão desdobrada pelas cidades de Lisboa e Loulé.

Começa nesta sexta, 10, no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa, com a presença de dois artistas radicados na Europa. O primeiro a subir ao palco é o carioca Momo, que há alguns meses se mudou para Lisboa e neste mesmo dia lança em Portugal o novo disco Vóa, um trabalho já influenciado pela sua nova cidade. Em seguida, atua a cantora e violoncelista gaúcha Dom La Nena, que vem apresentar o seu mais recente trabalho, Soyo, um conjunto de canções cantado em português, francês, espanhol ou inglês e cuja sonoridade remete para destinos como Buenos Aires ou Paris, onde atualmente vive – atuam novamente no dia seguinte, 11, no Cine-Teatro Louletano.

Já em Lisboa, a segunda noite de festival, começa ao som da baiana Márcia Castro, cujo último álbum Das Coisas Que Surgem, lançado em 2014, foi um dos mais elogiados pela crítica brasileira, pelo modo misturava a pop com ritmos mais tradicionais como o frevo ou o samba. O festival encerra com um espetáculo da cantora paulista Mariana Aydar, voz do muito aplaudido Pedaço de Uma Asa, que assim regressa à esta outra Avenida Paulista, depois da presença na primeira edição.

A seu lado, em palco, estará o conterrâneo Dani Black, um jovem multi-instrumentista elogiado por gente tão diversa como Milton Nascimento, Djavan, Lenine, Zélia Duncan ou Ney Matogrosso e cujo tema Trono de Estudar, de apoio aos protestos dos estudantes em São Paulo, se tornou viral, tendo já resultado em versões de Chico Buarque e Arnaldo Antunes – ambos os espetáculos repetem no domingo, 12, no Algarve.

Teatro Municipal São Luiz > R. António Maria Cardoso, 38, Lisboa > T. 21 325 7640 > 10-11 fev, sex-sáb 21h > €8 a €15

Cine-Teatro Louletano > R. Dr. Frutuoso da Silva, Loulé > T. 289 414604 > 11-12 fev, sáb-dom 21h30 e 17h > €15