Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

As melodias de terras de Sua Majestade chegam à Casa da Música em 2017

Ver

A temporada de 2017 da Casa da Música, no Porto, vem do Reino Unido. E o Ano Britânico – que terá dois novos ciclos e a estreia do Coro Infantil – não vai esquecer o Brexit

A agenda de programação do Ano Britânico 2017 da Casa da Música é ilustrada com várias alusões à terra de Sua Majestade

A agenda de programação do Ano Britânico 2017 da Casa da Música é ilustrada com várias alusões à terra de Sua Majestade

anatorrie©casadamusica

“Uma viagem pela história da música britânica” a um “património musical de primeira grandeza” é como António Jorge Pacheco, diretor artístico e de educação da Casa da Música, no Porto, se refere ao Ano Britânico, dedicado ao Reino Unido, país tema de 2017, cuja programação foi agora apresentada. O concerto God Save The Queen fará as honras de abertura, a 20 de janeiro, com o Coro e a Orquestra Sinfónica a atravessarem diferentes tempos da música britânica como Lachrimae, de John Dowland, a suite Os Planetas, de Holst, e a estreia de Sir Harrison Birtwistle no nosso país, que será o compositor britânico em residência ao longo do ano, com a obra Earth Dances.

Os primeiros quatro dias abrem a Casa da Música ao público, com entrada livre, para assistir a vários showcases de compositores britânicos e a uma conferência sobre “O impacto do Brexit na vida musical britânica" (21 jan) com a presença, entre outros, do musicólogo Tom Service e de Sir Nicholas Kenyon (diretor do Barbican Centre), que debatem as possíveis consequências da saída do Reino Unido da União Europeia na área da música.

Batuta britânica e muitas estreias

Depois da Rússia, é a "intensa e profícua" atividade musical do Reino Unido ao longo dos séculos, a atravessar a nova temporada Casa da Música. Ao longo do ano, serão muitas as estreias com sotaque britânico, nomeadamente, com o acolhimento de músicos da nova vaga como Rebecca Saunders, Julian Anderson, Thomas Adés ou George Benjamin.

No festival Invicta.Música.Filmes, a Orquestra Sinfónica estreia o cine-concerto Luzes da Cidade de Charlie Chaplin (11 fev), e o Remix Ensemble acompanha Nosferatu, de Murnau, obra-prima do cinema expressionista alemão. A jovem revelação italiana Beatrice Rana, com 23 anos, estreia-se em Portugal ao piano com a primeira etapa da Integral das Sinfonias de Brahms (5 mar), num ciclo por onde vai passar o vencedor do concurso Chopin 2015 de Varsóvia, o coreano Seong-Jin Cho (a 7 dez).

A temporada ficará marcada pela recuperação de algumas obras que passaram pelos míticos The BBC Proms, que todos os anos são transmitidos a partir do Royal Albert Hall (30 abr), sem esquecer as polémicas que por lá passaram no concerto Escândalos nos Proms (29 abr), como Panic, a obra do compositor britânico e mestre britânico Sir Harrison Birtwistle que encerrou o festival em 1995.

A estreia do violionista Tasmin Little chega no final de 2017 (15 dez) com o Concerto para violino de Benjamin Britten. No próximo ano, o escocês James Dillon e o português Luís Tinoco serão os compositores em associação da Casa e Ryan Wigglesworth, um dos maestros britânicos mais promissores (37 anos), será o artista em associação, estreando-se na Casa da Música em outubro.

Novos ciclos e preços

Em 2017, e além dos festivais habituais, a Casa da Música terá dois novos ciclos: Humor na Música e Grandes Concertos para Violino (com a britânica Rachel Podger a interpretar Vivaldi, Bach, Handel e Purcell (8 jan), Viviane Hagner a tocar Tchaikovski ou, entre muitos outros, a estreia do Concerto para Violino de Sir Harrison Birtwistle tocado pelo norueguês Peter Herresthal (11 mar).

O ciclo Humor na Música (19-26 set) contará com duas interpretações de Uma piada musical, de Mozart, pela Orquestra Barroca e Orquestra Sinfónica. Também em 2017 se estreará o Coro Infantil Casa da Música (a 1 de outubro, Dia Mundial da Música), “uma velha ambição da Casa”, lembra António Jorge Pacheco, que conta com a participação de crianças de escolas do Grande Porto e se encontra numa fase de ensaios.

O preço de bilheteira para os concertos do próximo ano – cujas assinaturas já se encontram disponíveis – foi aumentado em €1 e €2, num processo de “ajuste necessário”, diz o diretor artístico, de forma a ajudar no equilíbrio das contas da instituição. Contudo, e pela primeira vez, os jovens até aos 25 anos pagam metade do valor do bilhete para os concertos de música erudita.

Maestros, compositores e músicos estreiam-se na Casa da Música e em Portugal, ao longo de 2017, como o caso do britânico Sir Harrison Birtwistle, compositor em residência

Maestros, compositores e músicos estreiam-se na Casa da Música e em Portugal, ao longo de 2017, como o caso do britânico Sir Harrison Birtwistle, compositor em residência

anatorrie©casadamusica

2017- Ano Britânico na Casa da Música > Av. da Boavista, 604, Porto > T. 22 01 20220