Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

NOS em D’Bandada: Mariquinha, vem comigo pró Porto

Ver

  • 333

Nesta sábado, 17, haverá mais de 50 concertos gratuitos em 14 salas da cidade. Da música africana (incluindo Bonga, já se adivinhava) ao hip hop

A diversidade de estéticas musicais é uma imagem de marca do NOS em D'Bandada. Bonga atuará no Coliseu do Porto

A diversidade de estéticas musicais é uma imagem de marca do NOS em D'Bandada. Bonga atuará no Coliseu do Porto

Está longe de ser muito influenciado pela cultura africana, o Porto. Mas se há coisa que o NOS em D’Bandada tem conseguido ao longo das últimas cinco edições é entusiasmar a cidade com uma programação eclética, levando mais de 200 mil pessoas a vaguear pelas ruas, à descoberta de diferentes estilos musicais. Por isso, ninguém se admire com a ocupação do Coliseu do Porto por uma imensa festa africana, abrilhantada por cantores como Bonga, mas também por nomes a caminho da confirmação, como Selma Uamusse e Kimi Djabaté. “Quisemos pensar em algo que a cidade ainda não tivesse vivido, fazendo vingar a cultura da lusofonia”, explica Henrique Amaro, o diretor artístico e programador.

Segundo Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto (que apoia o NOS em D’Bandada), “é com coisas destas que a cidade se transcende, se solta e se transforma num palco”.
Nesta sexta edição do NOS em D'Bandada, a versatilidade continuará a surpreender, até na escolha dos 14 palcos. O 7º andar do Silo Auto receberá Miguel Araújo, um dos artistas que sempre marcou presença no NOS em D’Bandada, num concerto em formato acústico, onde tocará alguns dos temas que compôs para outros intérpretes (como Carminho, António Zambujo e Ana Moura). Convidará ainda Edu Mundo e Tatanka a acompanhá-lo naquele local, a partir das 14 horas, onde também haverá um mercado de música e um espaço de comidas e bebidas. A Praça dos Poveiros volta a ser o palco do hip hop, com os Orelha Negra como estrelas de cartaz. Já o público que acorrer à praça dos Leões irá mexer com os dois soundsystems, os sistemas de amplificação de som manuais, originários da Jamaica, manipulados alternadamente pelos djs Simply Rockers e Roots Dimension.

O Passeio das Virtudes será a casa de uma “salada pop”, diz Henrique Amaro, com atuações dos You Can’t Win, Charlie Brown e dos Salto (cujo álbum mais recente tem como título, precisamente, Passeio das Virtudes), entre outros. O programador resgatou ainda as festas do Club Kitten (em local por revelar), um fenómeno com 15 anos protagonizado pelo músico João Vieira (aka Dj Kitten), para se terminarem as noites a dançar com garra.
Pela primeira vez, haverá cinema no NOS em D’Bandada, com uma mostra de documentários sobre o universo da música, comentados por artistas locais. Refira-se ainda o programa especial para crianças, com concertos e atividades didáticas, que decorre no jardim da Cordoaria. Porque de pequenino se aprende a debandar por aí.

Vários locais do Porto > 17 set, sáb, a partir das 14h > entrada livre, limitada à lotação das salas