Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Um banho bem Mirandês.....

Visão Se7e

  • 333

O que diz a um sabonete esfoliante com leite de burra e lã de ovelha?

A Tomelo, empresa transmontana que pôs as portuguesas a sentirem-se verdadeiras Cleópatras, usando leite de burra nos seus tratamentos de beleza, decidiu juntar ao leite da única raça asinina classificada a nível nacional outro produto do planalto mirandês: a lã virgem de raças autóctones de ovelhas.

Surge assim um sabonete esfoliante, para já com duas fragrâncias (lírio do vale e lavanda) e com toda uma filosofia por detrás. A novidade resulta de uma parceria entre a Tomelo e o projeto Lhana (lã, em mirandês), de Isabel Sá e Suzana Ruano.

As duas empreendedoras pretendem, acima de tudo, dar utilidade à lã das ovelhas transmontanas, criar emprego e impulsionar ofícios em desuso, como a fiação manual e a tecelagem. Isso mesmo se explica no pequeno desdobrável que acompanha o sabonete, vendido num saquinho de algodão cru.



O processo, até que a lã esteja pronta a envolver o sabonete (livre de sementes, pequenas ervas e cheiro), é moroso e inteiramente manual. Passa por tosquiar as ovelhas, lavar e selecionar a lã, cardá-la e, finalmente, fiá-la.

Uma curiosidade é que o sabonete, assim envolvido, tem uma duração duas a três vezes superior ao habitual. Quanto à textura, é um pouco áspera inicialmente, mas "depois de estar bem humedecida, a suavidade da lã virgem, isenta de qualquer químico, é realçada", garante José Jambas, da Tomelo.





TOMELO

R. D. António Ferreira Gomes, 108, Porto

T. 22 400 7836

Seg-Sex 7h30-22h, Sáb 8h30-22h, Dom 9h30-18h30

www.tomelo.pt