Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

A adolescência sem pinças em "Euphoria", a nova produção da HBO

TV

Com cenas violentas explícitas de consumo de drogas e de sexo, este novo drama juvenil, produzido pelo cantor Drake, mostra o lado sombrio da toxicodependência. Euphoria é a nova produção da HBO escrita por Sam Levinson

Filho do realizador Barry Levinson, Sam Levinson, criador de Euphoria, que também dirige cinco dos oito episódios da série, baseou-se na série homónima israelita e na sua própria luta contra as drogas

Filho do realizador Barry Levinson, Sam Levinson, criador de Euphoria, que também dirige cinco dos oito episódios da série, baseou-se na série homónima israelita e na sua própria luta contra as drogas

Com o fim do verão, é tempo de regressar às rotinas. Rue Bennett (Zendaya), uma rapariga de 17 anos acabada de sair de uma clínica de reabilitação, depois de quase morrer de overdose, tem de voltar ao liceu. A sua vida transforma-se quando conhece Jules Vaughn (Hunter Schafer), uma rapariga transexual que se mudou recentemente para a cidade, após o divórcio dos pais, e que, tal como Rue, procura um lugar e uma identidade.

Euphoria, a nova produção da HBO escrita por Sam Levinson, trata a adolescência sem pinças, com bastante crueza até. Mas não é a primeira série de ficção a fazê-lo. Desde a britânica Skins à norte-americana Por Treze Razões ou a espanhola Elite, todos esses dramas juvenis abordam os mais polémicos temas que envolvem uma geração. Bastante diversificado, o elenco de Euphoria consegue traçar os vários estereótipos dos adolescentes, do atleta altivo mas inseguro à virgem em busca do par ideal, a quem vê o seu corpo exposto nas redes sociais.

São jovens que precisam de fazer escolhas, viver no exagero, aceitar mudanças, e tudo isto envolto em emoções fortes, que, por vezes, quase parecem fogo de artifício. As cenas explícitas de consumo de drogas e de relações sexuais, algumas de extrema violência, apelam a um espectador adolescente com um certo grau de maturidade, para que consiga tirar as ilações certas de assuntos sempre controversos, como drogas, sexo, abusos, violência psicológica, violação, pornografia, depressão, redes sociais e transexualidade.

Aos 22 anos, Zendaya – ex-menina bonita da Disney que começou a carreira em produções mais cor de rosa como Shake It Up e K.C. Agente Secreta – ganha novas asas para, ao lado da modelo ativista Hunter Schafer, que agora se estreia na ficção, protagonizar uma série que muitos poderão classificar como chocante. Polémicas à parte, sobre se os adolescentes devem ou não assistir aos oito episódios, será Euphoria uma espécie de Christiane F., livro dos anos 80 – e, mais tarde, filme –, marcante para os quarentões de hoje?

Euphoria > Disponível um novo episódio cada segunda-feira > HBO