Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Série ou documentário? 15 sugestões para ver num pequeno ecrã perto de si

TV

Por estes dias, vale a pena ver (ou rever) Chernobyl e Catch-22 ou acompanhar a segunda temporada de Big Little Lies, com Meryl Streep. Selecão de 15 boas séries e documentários, para um serão bem passado – enquanto não se estreiam as novas temporadas de A Casa de Papel ou de Stranger Things, ambas marcadas para julho

Os atores Stellan Skarsgård e Jared Harris, na série Chernobyl

Os atores Stellan Skarsgård e Jared Harris, na série Chernobyl

HBO

1. Chernobyl, HBO

Nova minissérie de cinco episódios sobre o maior desastre nuclear ocorrido na Ucrânia, na madrugada de 26 de abril de 1986. O drama, criado por Craig Mazin, segue também o percurso dos físicos nucleares soviéticos Ulana Khomyuk (Emily Watson) e Valery Legasov (Jared Harris), e do vice-primeiro-ministro soviético Boris Shcherbina (Stellan Skarsgård), fundamentais para descobrir a origem da explosão.

Os sete novos episódios da temporada dois de Big Little Lies conta com mais uma atriz de peso: Meryl Streep

Os sete novos episódios da temporada dois de Big Little Lies conta com mais uma atriz de peso: Meryl Streep

2. Big Little Lies, HBO

Uma mentira anda a consumir a consciência de cinco mulheres e a vida, aparentemente, perfeita destas mães de Monterey nunca mais será a mesma. Os sete novos episódios da temporada dois de Big Little Lies conta com mais uma atriz de peso. Meryl Streep junta-se a Reese Witherspoon, Nicole Kidman, Shailene Woodley, Zoë Kravitz e Laura Dern, para desvendar o mistério do assassínio do seu filho.

3. Deep State, FOX

Quase um ano após o fim da primeira temporada, a série de espionagem regressa com um novo protagonista. O ator Walton Goggins entra no papel de Nathan Miller, antigo operacional da CIA agora a trabalhar numa empresa privada. Do Médio Oriente, Deep State viaja para a África subsariana. Um acordo firmado entre o governo dos EUA e o de Mali é subitamente ameaçado, quando três agentes das forças especiais norte-americanas e uma tradutora local são apanhados numa emboscada. seg 22h15

Em Catch-22, George Clooney produz, realiza e interpreta o papel do alucinado general Scheisskopf

Em Catch-22, George Clooney produz, realiza e interpreta o papel do alucinado general Scheisskopf

DR

4. Catch-22, HBO

Para ser dispensado do serviço militar na Segunda Guerra Mundial, Yossarian, um oficial da Força Aérea dos Estados Unidos da América, tem de ser considerado louco. Mas ao fazer esse pedido está a demonstrar uma racionalidade que prova, precisamente, que não o é. Em Catch-22, uma coprodução da plataforma de streaming Hulu com o canal britânico Channel 4 e a Sky Itália, o ator Christopher Abbott interpreta Yossarian nas situações mais caricatas vividas com o seu batalhão numa ilha italiana. A burocracia militar do Artigo 22, que evita que alguém tente fugir de missões de combate, retratada com uma pitada de humor negro, está no centro do romance satírico publicado, em 1961, pelo nova-iorquino Joseph Heller (1923-1999). "O livro está, provavelmente, entre os 30 romances norte-americanos mais clássicos de todos os tempos, uma história com que as pessoas se identificam", disse George Clooney em entrevista à The Interview People. Aos 58 anos, o ator regressa às produções televisivas. Em Catch-22, além de produtor-executivo e de realizador, de dois dos seis episódios, Clooney também integra o elenco, ao lado de Kyle Chandler e Hugh Laurie, entre outros, no papel do alucinado general Scheisskopf.

O documentário A Última Patrulha pode ser uma dose rápida para aqueles que ainda estão a ressacar com o fim da série

O documentário A Última Patrulha pode ser uma dose rápida para aqueles que ainda estão a ressacar com o fim da série

DR

5. A Guerra dos Tronos: A Última Patrulha, HBO

O Trono de Ferro já foi entregue (mais ou menos), mas a HBO não quis deixar a febre por Westeros diminuir. Uma semana depois de A Guerra dos Tronos ter terminado, foi transmitido A Última Patrulha, documentário de duas horas sobre a produção da oitava (e mais polémica) temporada da série de televisão. O making of é da realizadora britânica Jeanie Finlay (Orion: The Man Who Would Be King e Sound It Out) e a plataforma de streaming vende a ideia de revelar um "acesso sem precedentes" aos bastidores das gravações. N.A.

Em What/ If, Renée Zellweger interpreta Anne Montgomery, uma magnata prepotente e misteriosa que faz uma "proposta indecente" a um casal

Em What/ If, Renée Zellweger interpreta Anne Montgomery, uma magnata prepotente e misteriosa que faz uma "proposta indecente" a um casal

Adam Rose

6. What/If, Netflix

Nesta nova minissérie de dez episódios, Renée Zellwegera surge muito loura e corpo elegante (a fazer lembrar Sharon Stone, em Instinto Fatal). A atriz texana de 50 anos interpreta Anne Montgomery, uma magnata prepotente e misteriosa que faz uma "proposta indecente" a um casal, numa assumida referência ao filme de 1993 com Robert Redford, Demi Moore e Woody Harrelson. A partir do momento em que Anne quer passar a noite com Sean, em troca de 20 milhões de dólares de investimento numa empresa de soluções médicas, todas as regras de uma relação de confiança são quebradas. Mas, por vezes, as escolhas difíceis têm de ser feitas.

7. Imposters, FOX Life

Inbar Lavi, atriz israelita de Resurrection: Prison Break e Lucifer, interpreta o papel de Maddie, exímia em criar diferentes identidades e, com cada uma delas, conseguir que os seus alvos se apaixonem por ela, chegando mesmo a casar. A peripécia acontece quando a burlona foge com o dinheiro e com informações comprometedoras. A reviravolta surge quando três das vítimas se juntam para procurá-la e recuperar tudo o que lhes roubou. O trio forma um grupo, a que chamam “Bumblers”, e tornam-se artistas do disfarce. Qua 22h20 > segunda temporada estreia 17 jul

8. Good Omens, Amazon Prime Video

Projeto televisivo do autor britânico Neil Gaiman, escrito a quatro mãos com Terry Pratchett, em 1990, sobre a vinda do filho de Satanás e um possível fim do mundo. A poucos dias do Armagedão, Aziraphale (Michael Sheen), um anjo, e Crowley (David Tennant), um demónio, concordam em unir forças para encontrar o anticristo. Com Frances McDormand no papel de Deus.

9. When They See Us, Netflix

Minissérie escrita e realizada pela californiana Ava DuVernay, When They See Us é baseada na história verídica de cinco adolescentes negros, conhecidos como “Central Park Five”, injustamente acusados de violação. Os quatro episódios percorrem 25 anos, desde o incidente, na primavera de 1989, até ao acordo final, em 2014, em Nova Iorque. Oprah Winfrey e Robert De Niro são dois dos vários produtores-executivos.

Para Zachary Quinto, 41 anos, transformar-se fisicamente no vilão foi o maior desafio de Nosferatu

Para Zachary Quinto, 41 anos, transformar-se fisicamente no vilão foi o maior desafio de Nosferatu

DR

10. Nosferatu, AMC

Os atores Zachary Quinto e Ashleigh Cummings protagonizam a série de terror escrita por Joe Hill, filho de Stephen King. Em Nosferatu, Charlie Manx é um vampiro diferente. Em vez de sangue, alimenta-se das almas das crianças que sequestra a famílias negligentes para levá-las para Christmasland, onde todos os dias é Natal e a felicidade é um crime. Vic McQueen é a jovem que vai enfrentá-lo, ao descobrir que tem um dom sobrenatural para encontrar as crianças perdidas. seg 22h10

Continuará June a ser de Fred (Offred)? Ou irá ser atribuída a um novo comandante? A terceira temporada de The Handmaid’s Tale traz muitas surpresas e reviravoltas, mas mantém uma grande qualidade visual

Continuará June a ser de Fred (Offred)? Ou irá ser atribuída a um novo comandante? A terceira temporada de The Handmaid’s Tale traz muitas surpresas e reviravoltas, mas mantém uma grande qualidade visual

DR

11. The Handmaid’s Tale, NOS Play e Hulu

“Adeus minha bebé! A mãe tem de ir trabalhar.” É desta forma irónica que June começa o primeiro episódio da terceira temporada de The Handmaid’s Tale. Não estamos aqui a cometer o crime das revelações antecipadas – no trailer de apresentação percebe-se bem que a bebé de June consegue salvar-se e chegar ao Canadá. A protagonista, essa, interpretada pela magnífica Elisabeth Moss “tem de ir trabalhar”. Percebe-se que escolhe ficar em Gilead (um território que ocupa parte dos Estados Unidos da América, dominado por um grupo de comandantes militares altamente devotos que seguem à risca os mandamentos da Bíblia, ou seja, também se apedrejam ali mulheres até à morte) porque não consegue deixar a primeira filha, Hannah, que lhe foi tirada. Mas fica no ar a ideia de que June vai ter um papel fulcral na organização da resistência. A.C. NOS Play > novo episódio todas as quintas-feiras

12. Black Mirror, Netflix

Três novas histórias, em episódios fechados, da série escrita e criada por Charlie Brooker. Em Smithereens, um taxista com segundas intenções torna-se o centro das atenções num dia que, rapidamente, fica descontrolado. A cantora Miley Cyrus protagoniza Rachel, Jack and Ashley Too, em que uma adolescente quer conhecer a sua pop star preferida. Em Striking Vipers, dois amigos de faculdade reencontram-se, mas uma série de acontecimentos vai alterar as suas vidas para sempre.

Rolling Thunder Revue, novo documentário de Martin Scorsese, inclui declarações recentes de Bob Dylan, na sua primeira entrevista em mais de uma década

Rolling Thunder Revue, novo documentário de Martin Scorsese, inclui declarações recentes de Bob Dylan, na sua primeira entrevista em mais de uma década

DR

13. Rolling Thunder Revue, Netflix

Numa mistura de documentário e filme-concerto, Martin Scorsese regressa a um tema que o fascina: Bob Dylan. Rolling Thunder Revue pode ser visto como uma espécie de sequela. Em 2005, o realizador americano apresentava No Direction Home, documentário para televisão centrado na figura de Bob Dylan nos anos 60 – o início de tudo pelas ruas e bares de Nova Iorque, o triunfo avassalador duma nova voz folk, a acusação de traição a esse género quando resolveu incluir guitarras elétricas em palco, o acidente de moto que, em 1966, o afastou dos palcos.
Agora, na era da televisão por streaming, é com a marca da Netflix que Martin Scorsese volta ao percurso do primeiro músico a vencer o Nobel da Literatura. E recua a uma altura em que ninguém, nem o próprio, poderia sonhar com isso... Estamos em 1975, o ano em que o músico lançou o álbum Blood on the Tracks, depois de vários discos que não entusiasmaram particularmente. A ideia da digressão Rolling Thunder não era tanto a de promover novas canções ao vivo, mas a de atuar em salas pequenas, para aqueles que normalmente não iam aos concertos maiores e mais convencionais de Bob Dylan. Uma boa razão para Scorsese dedicar um filme a este contexto é o facto de esta digressão única (com datas nos EUA e no Canadá), com a participação de Joan Baez e Joni Mitchell em alguns concertos, ter sido muito filmada. O documentário vai alternando imagens de época e entrevistas atuais Bob Dylan incluído, numa raríssima prestação. P.D.A.

14. Ice On Fire, HBO

Doze anos depois do documentário The 11th Hour, a realizadora Leila Conners e o ator Leonardo DiCaprio voltam a trabalhar juntos num novo registo documental centrado, mais uma vez, no problema das alterações climáticas. Produzido e narrado pelo ator de 44 anos, Ice On Fire chama a atenção para muitas soluções inéditas. Numa hora e meia, visitamos a Usal Redwood Forrest Foundation, na Califórnia, com um projeto de armazenamento de carbono que se concentra no reflorestamento e em criar biocarvão para devolver o CO2 no solo; a quinta urbana de Ron Finley, em Los Angeles, onde os membros da comunidade cultivam alimentos que absorvem o carbono do ar e são nutritivos; a Thimble Island Ocean Farm, na costa do Connecticut, onde Bren Smith produz mariscos e algas que absorvem mais carbono do que as plantas terrestres e podem ser usados como alimento, ração animal e fertilizante.

15. Fear the Walking Dead, AMC

Na quinta temporada, Morgan Jones (Lennie James) e Alicia Clark (Alycia Debnam-Carey) partem para uma nova aventura com a missão de encontrar outros sobreviventes e ajudar a criar um mundo melhor. O objetivo é posto em causa assim que entram em território desconhecido, sendo obrigados a enfrentar o passado e os seus maiores medos. Depois da chegada Lennie James, num crossover com a série original The Walking Dead, estes novos episódios resgatam outra personagem, Dwight (Austin Amelio). seg 23h