Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

"Retratos de Abril", na RTP1: Celebrar, sempre

TV

Nesta gala musical da autoria de Júlio Isidro, os fotógrafos da Revolução de Abril são os grandes homenageados. A partir do Coliseu dos Recreios, em Lisboa, Retratos de Abril, a gala evocativa dos 45 anos da Revolução, é transmitida nesta quinta, dia 25, na RTP1

Eduardo Gageiro

Há 45 anos, a aquisição de telefones para o Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas ou a montagem de um cabo de transmissões entre o Colégio Militar e o Posto de Comando instalado na Pontinha eram por si só operações de grande envergadura. Em 1974, comunicar não se fazia à distância de um clique, de um post ou de um tweet, nem de rodapés de “última hora” na única televisão, a pública. Eram as fotografias publicadas nos jornais que registavam a cronologia de tempos de mudança e só através da lente de fotógrafos como Alfredo Cunha, Carlos Gil e Eduardo Gageiro, os portugueses e o resto do mundo tomavam conhecimento do fim da ditadura.

Foi a pensar no registo fotográfico destes profissionais que Júlio Isidro, em parceria com a Associação 25 de Abril, idealizou Retratos de Abril, gala que apresenta com Sílvia Alberto. No palco do Coliseu dos Recreios serão feitas várias homenagens, entre músicas e poesia, vídeos e fotografias históricas. Assinalam-se os 90 anos do nascimento de Zeca Afonso, símbolo da música como combate ao silêncio nas artes e na cultura. Relembra-se a editora discográfica Orfeu e o seu mentor, Arnaldo Trindade, importante na divulgação de cantores e poetas de intervenção.

A obra de Carlos Paredes e a poesia de António Gedeão, Manuel da Fonseca e Manuel Alegre ganham vida nova tocadas e cantadas por Vitorino e Janita Salomé, João Afonso, António Manuel Ribeiro, Luanda Cozetti, Maria Anadon, entre outros. E não há festa de Abril sem os hinos E Depois do Adeus, com letra de José Niza e música de José Calvário, interpretada por Paulo de Carvalho, Tourada, de Ary dos Santos e Fernando Tordo, e Grândola, Vila Morena, de Zeca Afonso. Um outro 25 de Abril, o de 1945 que marca o fim do fascismo em Itália, também será assinalado com a vinda do Gruppo Musicale Canzoni & Teatro, com direção musical de Carlos Alberto Moniz. Sem censuras.

Depois de ter organizado um espetáculo solidário para ajudar Moçambique, a cantora moçambicana Selma Uamusse será homenageada na gala por outros cantores africanos, como Bonga (Angola), Lura (Cabo Verde) e Micas Cabral (Guiné-Bissau).

Retratos de Abril > 25 abr, qui 21h