Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

"Black Mirror" na Netflix: A surpresa de uma estreia inesperada

TV

Sobre a quinta temporada da série Black Mirror, diz o criador, Charlie Brooker: “É a coisa mais complicada que já fizemos”. Disponível no catálogo da Netflix, a partir desta sexta-feira, dia 28

Pouco ou nada se sabe sobre os novos episódios de Black Mirror. Só a cantora Miley Cyrus levantou uma pontinha do véu, confirmando a sua ligação à série, em que interpretará uma personagem bastante dinâmica e com várias facetas

Pouco ou nada se sabe sobre os novos episódios de Black Mirror. Só a cantora Miley Cyrus levantou uma pontinha do véu, confirmando a sua ligação à série, em que interpretará uma personagem bastante dinâmica e com várias facetas

Getty Images Axelle/Bauer-Griffin

“O futuro será mais brilhante do que nunca”, anuncia a conta de Black Mirror no Twitter. Foi também nesta rede social, num tweet entretanto já apagado, que, há poucos dias, revelou a existência de um novo episódio de Black Mirror intitulado Bandersnatch, com estreia marcada para esta sexta-feira, 28. Já em 2017, a quarta temporada da série britânica chegava de modo inesperado resvés ao fim do ano. Mantém-se assim o mistério sobre os quatro episódios elencados no site Internet Movie Database. Serão independentes ou com uma história comum? Um segredo guardado a sete chaves.

Até agora, só Miley Cyrus levantou uma pontinha do véu. No programa de Howard Stern, na rádio SiriusXM, confirmou a sua ligação à série – um original do Channel 4 que, à terceira temporada, se mudou para o catálogo da Netflix. Sem revelar pormenores, a cantora de Wrecking Ball explicou que interpretará uma personagem bastante dinâmica e com várias facetas. Quanto ao título de um dos episódios, Bandersnatch, surgiram algumas explicações, depois de, em abril, terem sido publicadas fotografias do set de gravações, em Croydon, Londres, remetendo para a década de 80. Bandersnatch é uma personagem de Alice do Outro Lado do Espelho e de um poema, A Caça ao Snark, obras de Lewis Carroll. Para os mais atentos, este título também poderá referir-se a um jogo de computador, de 1984, que nunca viu a luz do dia, mas que apareceu num episódio da terceira temporada, na capa de uma revista de jogos.

Entretanto, a Academia de Artes e Ciências Televisivas, responsável pelos Emmy, criou uma nova regra que poderá deixar Black Mirror de fora da próxima edição. A partir de 2019 só poderão concorrer, na categoria de Melhor Filme para Televisão, produções com, pelo menos, 75 minutos. Os episódios já premiados, San Junipero, em 2016, e USS Callister, em 2017, tinham 61 e 76 minutos de duração, respetivamente. Se quiser continuar na corrida, Charlie Brooker terá de repensar a série, criada no final de 2011, com a intenção de abordar o lado obscuro da sociedade digital do século XXI.

Black Mirror > Netflix > Estreia 28 dez, sex