Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Colados ao ecrã: 25 séries de televisão que vão marcar a temporada

TV

Drama, policial, ação, espionagem, terror, fantasia, thriller, western e comédia. Poucos géneros faltam nesta nossa seleção de 25 séries de televisão a não perder. Eis o próximo trimestre da ficção – em inglês, espanhol e português

David Giesbrecht

1. House of Cards

E à sexta temporada é de vez! Frank Underwood, 46º Presidente dos Estados Unidos da América, personagem de Kevin Spacey na série original da Netflix, está morto. Onda de choque, já que o ator foi afastado, depois de o seu nome ser envolvido em polémicos casos de assédio e de abuso sexual. Nesta derradeira temporada, os primeiros 100 dias da presidência de Claire Underwood, interpretada pela atriz Robin Wright, foram difíceis. “Perdi o meu marido quando estávamos prestes a celebrar 30 anos juntos” (já para o público foram só cinco) e “o que quer que Frank tenha dito, não acreditem numa só palavra” – personagem e ator totalmente descredibilizados, logo num único trailer. Aguardemos pelo grand finale. TVSéries > Estreia 2 nov, sex 24h, emissão sáb 22h

D.R.

2. The Romanoffs

Matthew Weiner, o homem por detrás de Mad Men, e também de alguns episódios de Os Sopranos, retirou-se, nos últimos três anos, para agora regressar com a escrita, produção e realização de The Romanoffs, no serviço de streaming da Amazon. Rodada em três continentes e em sete países, a série conta, em oito episódios independentes, oito histórias originais de pessoas que acreditam ser descendentes dos Romanovs, a família imperial russa, executada há 100 anos, na madrugada de 17 de julho de 1918. Grandes nomes como Isabelle Huppert, Diane Lane, John Slattery, Amanda Peet, Aaron Eckhart, Kathryn Hahn e Christina Hendricks tornam este elenco uma mais-valia da série. Amazon Prime Video > Estreia 12 out, sex

Michele K. Short / Netflix

3. Maniac

Nesta viagem às profundezas da doença mental, Owen (Jonah Hill, O Lobo de Wall Street) e Annie (Emma Stone, vencedora do Oscar de Melhor Atriz em La La Land) são os pioneiros de um novo mundo. O médico James K. Mantleray (Justin Theroux) acredita que é possível formatar o cérebro como um disco rígido e está seguro de que encontrou uma forma de consertar as pessoas. Da toma de um comprimido às primeiras alucinações vai toda uma experiência que resulta nesta série, uma adaptação de um original norueguês. Mais do que falar de doença mental, a série foca-se na ligação entre as pessoas e de como isso pode ajudar na cura, como referiu o realizador Cary Joji Fukunaga, o mesmo que pôs o mundo a ver True Detective. Netflix > Disponíveis 10 episódios

D.R.

4. American Horror Story – Apocalypse

Quando Apocalypse começa, o fim da ordem mundial está a acontecer e um novo mundo surgirá. A oitava temporada da série, assinada por Ryan Murphy e Brad Falchuk, é um cross over das temporadas Murder House e Coven, a primeira e terceira, respetivamente. O terror e a sátira mantêm-se, bem como os atores do costume. Sarah Paulson entra na pele de Cordelia (personagem de Coven) e de Billie Dean (de Murder House), além de ter um novo papel – a misteriosa Vernable. Também há regressos, como o de Jessica Lange, de Kathy Bates e da cantora Stevie Nicks, e ainda uma estreia, a da veterana Joan Collins. Fox > seg 3h30 (episódio duplo)

D.R.

5. Yellowstone

Kevin Costner, rosto menos comum em séries televisivas, é o protagonista desta nova história, centrada na luta de uma família em nome da preservação da sua propriedade. Num mundo em que a expropriação de terras enriquece e em que os políticos são comprados pelos maiores exploradores de petróleo, madeira ou gado, John Dutton não tem a vida facilitada. No seu rancho, no estado de Montana, enfrenta todos aqueles com quem partilha fronteiras: reservas indígenas, uma cidade em expansão, agricultores e o primeiro Parque Nacional dos Estados Unidos da América. Este western foi a série mais vista na televisão norte-americana por subscrição, durante este verão, ultrapassando o recorde de American Crime Story: The People v. O. J. Simpson, em 2016. TVSéries > sáb 23h

6. Marvel – Demolidor

Coube a Daredevil/Demolidor ser o primeiro de quatro heróis da Marvel Comics a saltar dos quadradinhos da banda desenhada para a plataforma de streaming. Cego desde criança, Matt Murdock (Charlie Cox) luta contra a injustiça em Nova Iorque – durante o dia como advogado e à noite na pele de Demolidor, um herói com os sentidos aguçados. Nesta terceira temporada, Murdock está ciente de que é possível “sufocar o mal. Matá-lo à fome. Prendê-lo. Porém, este achará maneira de voltar, ainda mais forte. Só há uma forma de eliminar o mal. Destruí-lo de vez. Soltem o Diabo.” Netflix > Estreia 19 out, sex

D.R.

7. Bodyguard

Será através da plataforma de streaming que os espectadores portugueses terão acesso à série britânica mais vista na última década no Reino Unido, com audiências de 10,4 milhões de pessoas, e um share de mais de 40%. Em seis episódios conta-se a história de David Budd (Richard Madden), um veterano de guerra que se torna guarda-costas da ministra do Interior britânica, Julia Montague (Keeley Hawes), defensora do conflito militar, com ideias políticas opostas às do sargento. Esta ficção da BBC, distribuída pela Netflix, além de debater o terrorismo tem também cenas de ação a lembrar os clássicos de James Bond. Netflix > Estreia 24 out, qua

8. No Limite

As aventuras da família Gallagher, em Chicago, chega ao centésimo episódio da série nesta nona temporada. É desta que a atriz Emmy Rossum (Fiona) se despede do elenco. As relações de Frank (William H. Macy), um alcoólico irrecuperável, com os seus seis filhos, cada um problemático à sua maneira, mostram como uma família pode ser verdadeiramente caótica. Fox Life > qui 23h10

9. Investigação Criminal

Desde assassínios, casos de espionagem, atos terroristas e até roubos de submarinos, estes agentes especiais viajam por todo o mundo para investigar qualquer crime que envolva a Marinha ou os marines. A série já vai na 16ª temporada. AXN > ter 23h25

10. Sara

A estreia, em televisão, do realizador Marco Martins e da atriz Beatriz Batarda, a partir de uma ideia de Bruno Nogueira, é uma sitcom que brinca com os estereótipos. Uma atriz de cinema e teatro é subitamente atacada pela “síndrome do olho seco”. Isto é, deixa de conseguir chorar, o que provoca o desespero dela própria e da dupla de realizadores que a dirige. Decide então mudar de registo, acabando por aceitar um papel de telenovela e fazer televisão pela primeira vez. A partir do quarto episódio, Sara começa a funcionar com vários registos e passamos a ver também excertos da novela que está a ser feita, o que torna a sitcom ainda mais estimulante. Além de Beatriz Batarda, a série conta com um elenco extraordinário, do qual fazem parte, entre outros, Rita Blanco, Nuno Lopes, Bruno Nogueira, José Raposo, Miguel Guilherme, Albano Jerónimo e António Durães. M.H. RTP2 > dom 22h15

11. Circo Paraíso

Palhaços, acrobatas, malabaristas e muito mistério na série de ficção portuguesa que usa uma linguagem artística cheia de suspense, desde a escrita de Patrícia Müller até à realização de Tiago Alvarez Marques. “Fixei-me na ideia do regresso às origens da personagem interpretada por José Raposo, um homem que volta à terra onde nasceu, 40 anos após um acontecimento traumático relacionado com a morte do pai”, revela o realizador. Tudo parece estar bem, até fenómenos sobrenaturais tomarem conta da ação. RTP1 > qua 22h

Jessica Miglio/Netflix

12. Ozark

Se há quem adore Ozark, também há quem não compreenda a adulação, apesar das comparações deste thriller com Breaking Bad, o que, por si só, poderia ser uma garantia de qualidade. No verão do ano passado, conhecemos o contabilista Marty Byrde (Jason Bateman) que, em Chicago, se envolve numa rota de lavagem de dinheiro proveniente do negócio da droga. A mudança para o lago das montanhas Ozark, cenário que se mantém agora nesta segunda temporada, leva esta família disfuncional a acreditar que ali vai conseguir passar despercebida. Habitualmente associado a registos cómicos, Jason Bateman ganha, ao lado de Laura Linney e de Julia Garner, outro fôlego. Netflix > Disponíveis 10 episódios

D.R.

13. The Walking Dead

Nesta nona temporada, Andrew Lincoln, que interpreta Rick Grimes, despede-se dos espectadores, participando em apenas seis dos 16 episódios. Com a sua saída, a personagem Daryl Dixon (Norman Reedus) ganha maior protagonismo. Para Robert Kirkman, autor da banda desenhada que serve de inspiração ao drama apocalíptico, a saída do ator britânico “vai fazer com que a diferença entre o livro e a série seja mais acentuada”. Fox > seg 22h15

D.R.

14. The Marvelous Mrs. Maisel

Na última entrega dos Emmy, The Marvelous Mrs. Maisel foi a grande vencedora do lado da comédia, conquistando cinco prémios: Melhor Série de Comédia, Melhor Atriz (Rachel Brosnaha, da House of Cards), Melhor Atriz Secundária (Alex Borstein), Melhor Argumento e Melhor Realização (ambos para Amy Sherman-Palladino). Nesta série, temas atuais – como o papel da mulher no mercado de trabalho e o machismo – são abordados através da história de Miriam “Midge” Maisel, uma dona de casa norte-americana, no final dos anos 50, que, após um escandaloso divórcio, se faz valer do seu bom humor como forma de sustento, tornando-se comediante de stand-up, em Greenwich Village. Parece que quem gosta de Gilmore Girls (Tal Mãe, Tal Filha), outra criação de Amy Sherman-Palladino, embarca facilmente nesta comédia. Também aqui há o apelo para se mostrar uma Nova Iorque anos antes da época retratada em Mad Men, mas com o charme feminino. Amazon Prime Video > Disponíveis 8 episódios

Manuel Fernandez-Valdes/Netflix

15. Elite

O maior chamariz de Elite, a segunda série original espanhola da Netflix, é o trio de atores saído de A Casa de Papel: María Pedraza (a refém Alison Parker), Miguel Herrán e Jaime Lorente (os assaltantes Rio e Denver). Esta é uma série juvenil, passada em Las Encinas, o melhor e mais exclusivo colégio de Espanha – para uns, o “paraíso”; para outros, “terra dos betos”. A chegada à escola de três adolescentes de classe média vai agitar as águas, mas, quando um dos alunos aparece morto, todos – ricos e pobres – são suspeitos. Netflix > Disponíveis 8 episódios

16. Marvel – Punho de Ferro

Depois de Demolidor, de Jessica Jones e de Luke Cage, Punho de Ferro é o mais místico dos Defensores da Marvel – e esta insígnia é já sinónimo de milhões de seguidores, num verdadeiro negócio aos quadradinhos. Nesta segunda temporada, já disponível no serviço de streaming da Netflix, está iminente uma “batalha de vontades” nas ruas de Nova Iorque. Danny Rand (Finn Jones), ao lado da sua parceira Colleen Wing (Jessica Henwick), tenta manter a paz entre os gangues em conflito. Com a ajuda de Misty Knight (Simone Missick), descobrem que o círculo de crime na cidade é muito mais profundo do que jamais haviam imaginado e que “pendurar as espadas” já não é uma opção. Netflix > Disponíveis 10 episódios

D.R.

17. A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

Em 2012, o livro homónimo do suíço Joël Dicker tornou-se um bestseller. Agora, o realizador francês Jean-Jacques Annaud pegou na obra “terrivelmente viciante” – escreveu o La Vanguardia –, no “romance ilustrado sem ilustrações” – analisou o El Mundo – e criou esta minissérie de dez episódios. Patrick Dempsey, o eterno McDreamy de Anatomia de Grey, é Harry Quebert, um dos mais respeitados autores, acusado de assassinar, há 33 anos, uma adolescente que, entretanto, desapareceu. O escritor viveu um romance com Nola Kellergan (Kristine Froseth), mas o cadáver foi descoberto no seu jardim. AMC > Estreia-se no fim do ano, em data a definir

D.R.

18. Fargo

A estreia da terceira temporada volta a ter lugar no Minnesota, desta vez no ano 2010. A famosa série, baseada no filme homónimo dos irmãos Ethan e Joel Coen, de 1996, conta agora com Ewan McGregor como protagonista absoluto, o qual dá vida aos Emmit e Ray Stussy – gémeos com sortes diferentes e no meio do um confronto familiar, do qual só um sairá com vida. AMC > Estreia 13 nov, ter 23h

19. Harrow

A nova produção australiana conta com o ator Ioan Gruffudd (Forever, Quarteto Fantástico) no papel de Daniel Harrow, um patologista forense muito pouco convencional, que colabora com a polícia para deslindar os casos mais estranhos, criando, para tal, uma empatia com os mortos. No entanto, também ele esconde um segredo do seu passado, e só o seu conhecimento forense será capaz de mantê-lo oculto. AXN > seg 22h30

Netflix

20. Making a Murderer – Parte 2

Esta que foi a série-fenómeno de 2016, relata a história verídica de Steven Avery, um norte-americano condenado que, depois de 18 anos a reclamar a sua inocência, consegue finalmente prová-la através de testes de ADN. “A Parte 1 documenta todo o processo de acusação, enquanto a Parte 2 narra a experiência da condenação e da ida para a prisão de dois homens que cumprem penas perpétuas por crimes dos quais dizem ser inocentes”, explicam Laura Ricciardi e Moira Demos, realizadoras e vencedoras de um Emmy para Melhor Documentário ou Série de Não Ficção. Nesta segunda parte, vamos também conhecer Kathleen Zellner, a advogada que mais casos de condenações injustas ganhou nos EUA. Netflix > Estreia 19 out, sex

Carlos Somonte/Netflix

21. Narcos México

Década de 80. Guadalajara, um novo cartel, Félix Gallardo (Diego Luna), um novo líder; México, um novo país. Narcos: México não é a quarta temporada de Narcos mas, apesar de independente, segue a mesma temática: o combate ao narcotráfico. Em vez de Pablo Escobar, no centro da história está Félix Gallardo, ainda vivo, e conhecido no seu país como “O Padrinho”. Uma dezena de episódios servirá para explorar as origens da guerra moderna contra as drogas. A construção de um verdadeiro império será abalada, quando o agente do departamento norte-americano de combate às drogas Kiki Camarena (Michael Peña) se infiltra no cartel de Guadalajara. Netflix > Estreia 16 nov, sex

22. Anatomia de Grey

E à 15ª temporada do drama médico mais longo de sempre, ultrapassando ER – Serviço de Urgência, o que há de novo para dizer? Apesar dos novos projetos de Shonda Rhimes para a Netflix, a autora consegue magicar mais reviravoltas. Depois da despedida de Arizona Robbins e April Kepner na última temporada, no Grey Sloan Memorial Hospital, em Seattle, dão-se as boas-vindas ao novo cirurgião ortopedista Atticus Lincoln (Chris Carmack) e à regressada cirurgiã Teddy Altman (Kim Raver), ausente do elenco nos últimos cinco anos, agora com maior protagonismo. Fox Life > qua 22h20

23. The Good Doctor

Os dramas médicos continuam a ser dos mais vistos na televisão e The Good Doctor, agora na segunda temporada, não é exceção. O ator britânico Freddie Highmore (Charlie e a Fábrica de Chocolate, Bates Motel) é Shaun Murphy, um jovem cirurgião, com síndrome de Savant, que usa os seus dons extraordinários para conquistar os colegas e salvar a vida dos pacientes. Não se trata de simples casos clínicos, e o produtor-executivo David Shore, o mesmo de House, sabe como fazê-lo. AXN > ter 22h30

24. This Is Us

A expectativa é sempre elevada quando se fala de novos episódios de This Is Us. Queremos mais e mais brilhantismo, seja no argumento, nos pormenores que retratam as diversas épocas, ou na representação – e cada um de nós tem, certamente, o seu irmão Pearson preferido. Depois de uma segunda temporada com revelações essenciais para perceber toda a história desta família – assente na figura paternal de Jack (Milo Ventimiglia) –, sem nunca se deixar de mostrar flashbacks que explicam o presente, é tempo de andar para a frente. São 18 novos episódios em que se continua a falar de temas como o racismo, a obesidade ou a adoção. Fox Life > qui 22h20

25. Investigação Criminal Los Angeles

Para nós portugueses, Investigação Criminal: Los Angeles confunde-se com Daniela Ruah, uma das suas protagonistas, desde a estreia da série, em 2009, já lá vão dez temporadas. A atriz portuguesa, nascida em Boston, mudou-se para Nova Iorque em 2007, para estudar representação. Daí para a frente, tornou--se uma espécie de embaixadora de Portugal em Hollywood, dando corpo à agente especial Kensi Blye, ao lado de Chris O’Donnell, LL Cool J e Linda Hunt, entre outros. Fox > Estreia 8 nov, qui