Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

'Casa do Cais': Retrato cru de uma geração

TV

Nesta segunda websérie da RTP Lab, youtubers contam histórias sobre jovens, tendo como pano de fundo os temas dos millennials. Casa do Cais estreia esta segunda, 15, na RTP Play e no Youtube

Ema sai de casa dos pais e vem para Lisboa para ir a uma entrevista de emprego. Já instalada na capital, vai partilhar casa com quatro amigos excêntricos. Até aqui tudo normal na sinopse de Casa do Cais. Onde a nova websérie nascida na RTP Lab ganha pontos é no facto de o argumento ser escrito pelo próprio elenco, na sua maioria, bem conhecido da geração millennials. Ana Correia, a youtuber Peperan, é Ema; Francisco Soares, o youtuber Kikoishot, é Jay; Soraia Carrega, que assina no YouTube como DJBSU, é Lara; André Mariño, que não é youtuber, dá vida a Alex. Este grupo de amigos arranjou uma nova forma de contar histórias pegando nas premissas da RTP Lab – tinha de ser ficção e humor. “Qualquer pessoa podia candidatar-se, desde produtoras a youtubers, com projetos que nascessem e fossem criados apenas em meio digital”, explica Élia Rodrigues, responsável pelos conteúdos multimédia da RTP, uma área que foi nascendo devagarinho mas que já está a dar frutos.

Criar um laboratório criativo e experimental é o objetivo da RTP Lab, bem como explorar novas formas de narrativa. “Para o público, entre os 15 e os 30 anos, a lógica de consumo televisivo é diferente, porque o meio de distribuição muda. Aqui as narrativas são contadas em função da distribuição”, acrescenta. Em Casa do Cais, com estreia na RTP Play e no YouTube, jovens contam histórias sobre jovens. “Mostramos de um modo mais cru como realmente é a nossa geração. Não somos todos perfeitos”, conta Ana Correia. Os temas passam pelas inevitáveis entrevistas de emprego (quando as conseguem), as festas com álcool e sexo à mistura, os derivados relacionamentos amorosos e questões sociais, como a homofobia e o racismo. Tudo com os devidos excessos da idade.

Amnésia marcou a estreia, em outubro, da primeira websérie da RTP Lab. A seguir a Casa do Cais, estreia-se Subsolo, feita por jovens cineastas e, em fevereiro, começa Appaixonados, com uma vertente interativa: os espectadores poderão escolher com quem é que a protagonista vai sair e só depois é feito o episódio.

Casa do Cais > estreia 15 jan, seg