Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Sem rede: César Mourão estreia 'D’Improviso' na SIC

TV

Os 17 anos de palco com os Commedia à la Carte dão a César Mourão a estaleca que o ator precisa para o seu primeiro programa em nome próprio, D’Improviso. A estreia é este domingo, 19, na SIC, e ali não existem guiões

“Como se trata de improvisação, pode correr mal e as pessoas sentem-no nas minhas reações e nas dos convidados”, diz César Mourão, a propósito do novo programa dos serões de domingo da SIC, que contará também com a colaboração de António Zambujo

“Como se trata de improvisação, pode correr mal e as pessoas sentem-no nas minhas reações e nas dos convidados”, diz César Mourão, a propósito do novo programa dos serões de domingo da SIC, que contará também com a colaboração de António Zambujo

Luis Coelho

Ainda faltam três horas para a gravação do programa começar, mas César Mourão anda atarefado pelos corredores dos estúdios Valentim de Carvalho. Sai do camarim para cumprimentar Pedro Mourinho, pivô da SIC, e ainda ensaia com António Zambujo, para a banda que toca ao vivo afinar o tom e o músico perceber a dinâmica de uma canção totalmente improvisada. Por tudo isto, entrevistas antes das gravações têm de ser tipo relâmpago.

Aos 39 anos, César Mourão dá continuidade ao que anda a fazer nos palcos e na rádio, num programa televisivo que é uma ideia original sua, completamente sem rede. Quer com o grupo de teatro de improviso que fundou, há 17 anos, com Ricardo Peres e Carlos M. Cunha, Commedia à la Carte, quer na rubrica Rebenta a Bolha, nas Manhãs da Comercial, que até tem um jogo de tabuleiro, o público reconhece César pela genuína capacidade de atuar sem qualquer deixa premeditada.

D’Improviso, o novo programa dos serões de domingo da SIC, tem quatro cenários giratórios 
(o décor de uma novela, um talk-show, um noticiário e um palco para cantar), mais três sets, onde César Mourão se junta com o improvisador brasileiro Marco Gonçalves para seguirem à desgarrada. Porém, César não está sozinho. Cada programa recebe vários convidados, entre atores, jornalistas, músicos ou cantores, que vão participar nas brincadeiras. Nos bastidores, há guionistas. Os amigos Salvador Martinha, Frederico Pombares e Marco Gonçalves criam as premissas para se começarem os jogos. Idealizaram os temas, as personagens, as expressões, as frases, todo o material com que César e os seus convidados têm de improvisar.

O público também é chamado a intervir, tal como acontece nos espetáculos dos Commedia. “O público sofre connosco. Como é improvisação, pode correr mal e as pessoas sentem-no nas minhas reações e nas dos convidados”, explica o ator. “Numa das gravações havia um erro ortográfico, um “há” sem “h”, assumimos o erro e eu próprio improvisei com aquele erro, brincando com isso.” D’ Improviso não tem piada fácil, nem anedotas ou palavrões. “Apenas” vamos ver como uma simples conversa ou canção pode ser transformada em humor.

D’Improviso > SIC > estreia 19 nov, dom 21h20