Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

'Terror Studios': Ao serviço do Daesh

TV

  • 333

Um documentário que esmiúça como é fabricada a propaganda jihadista. Terror Studios estreia-se esta segunda-feira, 6, no canal Odisseia

'Terror Studios' estreia-se no canal Odisseia integrado num ciclo de documentários dedicados ao terrorismo, à tecnologia, ao dinheiro e às armas

'Terror Studios' estreia-se no canal Odisseia integrado num ciclo de documentários dedicados ao terrorismo, à tecnologia, ao dinheiro e às armas

Alguns dos homens que falam de cara tapada são técnicos que equiparam oito escritórios do Estado Islâmico. “Não havia limites para o financiamento, podíamos pedir qualquer coisa”, diz um deles. Sem revelarem a identidade, afirmam: “Não é possível imaginar como são avançados. Os seus escritórios parecem uma grande empresa de comunicação, com um enorme centro com estúdios de gravações de rádio e de imagem.” O documentário Terror Studios, que se estreia no Odisseia – integrado num ciclo de documentários dedicados ao terrorismo, à tecnologia, ao dinheiro e às armas –, é da autoria de Alexis Marant, realizador parisiense, vencedor do prémio Albert Londres, em 2006.

Em declarações à VISÃO Se7e, Marant conta que o projeto começou no verão de 2014 quando se começou a aperceber que os vídeos dos reféns estrangeiros eram cada vez mais sofisticados. Durante a rodagem do documentário, na Turquia, Iraque, Estados Unidos, Inglaterra e França, a equipa de filmagens tentou prevenir ao máximo os riscos e não chegaram a ir à Síria. As imagens foram captadas por um sírio capaz de circular entre jihadistas. Terror Studios mostra como o Estado Islâmico industrializou a máquina da propaganda, com 45 centros de media, 1145 novos conteúdos por mês e 45 mil contas no Twitter. O trabalho de Alexis Marant revela também pormenores desconhecidos: “Descobrimos a importância que eles põem na sua comunicação e na sua propaganda. É impressionante e precedido de investimento, quer em termos humanos como de dinheiro, para construir aquela máquina capaz de fabricar tantos conteúdos informativos, com fotografias, texto, vídeos e até canções ou revistas, tudo feito em várias línguas. O mais assustador foi descobrir que o diretor dos filmes de propaganda do Estado Islâmico é um americano convertido que trabalha em Hollywood.”

De acordo com o documentário Terror Studios, os jihadistas inspiram-se em videojogos (Call of Duty ou Assassin’s Creed), em filmes de Hollywood (Saw ou Seven – 7 Pecados Mortais) ou reality shows (Survivor).

Terror Studios > estreia 6 mar, seg 22h