Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Todo o povo brasileiro, aquele abraço!

Visão Se7e

  • 333

O Brasil aterrou em Portugal com uma mala carregada de acontecimentos: teatro, música, palestras e homenagens. E mobiliário moderno, que decorará o MUDE até novembro

Estante Pássaros, de Zanini de Zanine.
1 / 9

Estante Pássaros, de Zanini de Zanine.

Cadeira Sushi, de Irmãos Campana.
2 / 9

Cadeira Sushi, de Irmãos Campana.

Cadeira Rio, de Oscar Niemeyer.
3 / 9

Cadeira Rio, de Oscar Niemeyer.

Banco Peixe, de Irmāos Campana.
4 / 9

Banco Peixe, de Irmāos Campana.

Cadeira Astúrias, de Carlos Motta.
5 / 9

Cadeira Astúrias, de Carlos Motta.

Cadeira de Três Pés, de Joaquim Tenreiro.
6 / 9

Cadeira de Três Pés, de Joaquim Tenreiro.

Peça da Colecção Batucada, de Brunno Jahara.
7 / 9

Peça da Colecção Batucada, de Brunno Jahara.

Cadeira África, de Rodrigo Almeida.
8 / 9

Cadeira África, de Rodrigo Almeida.

Mesa Água, de Domingos Totora.
9 / 9

Mesa Água, de Domingos Totora.

Nove meses é o tempo de uma gestação. E é também o tempo que vai durar o Ano do Brasil em Portugal, que permitirá aos portugueses terem acesso "à maior mostra cultural brasileira já feita fora do território nacional", como destacou António Grassi, Comissário-Geral e presidente da Funarte (Fundação Nacional de Artes). Até 10 junho de 2013, Dia de Portugal e a data escolhida para finalizar este "Ano do Brasil", vamos aprender que a aguarela do Brasil tem, realmente, uma imensa diversidade de cores. A cor da gastronomia, do vatápá, da moqueca e da gostosa feijoada à brasileira; a cor da música, do samba à bossa nova; a cor do teatro, com a Missa dos Quilombos ou as Cartas de Maria Julieta para Carlos Drummond de Andrade; as cores do cinema de Glauber Rocha; e as cores nas letras desenhadas por Jorge Amado, no Colóquio Internacional dos 100 Anos de Jorge Amado, que percorrerá as localidades de Vila Franca de Xira, Lisboa, Odivelas, Coimbra e Porto de 12 a 16 de novembro. Este mês, porém, já nos oferece muito para ver. Destaque, então, para a mostra Design Brasileiro - Mobiliário Moderno e Contemporâneo, a decorrer no MUDE (R. Augusta, 24, Lisboa) até 4 de novembro. São 80 as peças de mobiliário e de iluminação ali expostas, que oferecem uma leitura da evolução do design no Brasil, e que pretendem sublinhar dois grandes e distintos momentos: o período moderno (dos anos 40 e 50) e a contemporaneidade. São diferentes os pensamentos estéticos patentes em Design Brasileiro. A representar o "período moderno" vão estar expostos trabalhos de Joaquim Tenreiro (Gouveia, Portugal, 1906 -Itapira, Brasil, 1992), José Zanine Caldas (1919-2011), Sérgio Rodrigues (1927-), Lina Bo Bardi (Roma, Itália, 1914 -S. Paulo, Brasil, 1992) e os Prémios Pritzker Paulo Mendes da Rocha (1928-) e Oscar Niemeyer (1907-). A recente época, a da "contemporaneidade", fica marcada pela diversidade, irreverência e sustentabilidade, tanto das obras como dos nomes (ou ateliers) que as assinam, muitos deles premiados além-Brasil e alguns deles já nossos conhecidos, como é o caso dos irmãos Fernando e Humberto Campana. Ainda no MUDE, e durante o mesmo período de tempo, é possível ver a Mostra Quadrienal de Praga, uma exposição que reúne trabalhos de cenógrafos e figurinistas brasileiros, apresentados em diferentes suportes instalações, vídeos, croquis e fotografias. Este é um Brasil que não estamos habituados a ver. Há muitos mais, claro, que demonstram que "o Brasil não é só o das novelas". Cliché? Vai deixar de ser.

Outros momentos:

OUTUBRO
  • Naná Vasconcelos e Lui Coimbra, dia 3, Casa da Música, Porto.
  • Homenagem ao Centenário de Vinicius de Moraes, dia 9, Centro Cultural de Belém Lisboa.
  • Cartas de Maria Julieta para Carlos Drummond de Andrade, dia 31 de outubro e 1 de novembro, Teatro S. João, Porto; dias 7 e 8, Teatro D. Maria II, Sala Garrett, Lisboa.
NOVEMBRO
  • Bibi Ferreira em Concerto, dias 1 a 3, Teatro D. Maria II, Sala Garrett, Lisboa.
  • Hell, dias 3 e 4, Teatro S. João, Porto.
  • Missa dos Quilombos, dias 8 a 11, Teatro S. João, Porto; dias 15 a 18, Teatro D. Maria II, Sala Garrett., Lisboa. O Filho Eterno, dias 21 e 22, Teatro D. Maria II, Sala Garrett, Lisboa.
  • Sassaricando - E o Rio Inventou a Marchinha, dias 28 e 29, Teatro D. Maria II, Sala Garrett, Lisboa.
  • Exposição Bispo do Rosário, de 22 de novembro a 3 de fevereiro de 2013, Pavilhão Preto do Museu da Cidade, Lisboa.
  • Colóquio Internacional dos 100 Anos de Jorge Amado, dias 12 a 16, em diferentes zonas do País.
  • Conferência Culturas Indígenas no Século XXI, dia 19, no Museu da Electricidade, Lisboa.
  • Festival do Desassossego, dias 19 a 25, Casa Fernando Pessoa, Lisboa.
DEZEMBRO
  • Doze Homens e uma Sentença, dias 5 e 6, Teatro D. Maria II, Sala Garrett, Lisboa.
  • A Peleja do Violeiro Magrilim com a Formosa Princesa Jezebel - Uma Aventura em Versos de Cordel, dia 7, Teatro D. Maria II, Sala Garrett, Lisboa.
  • A Mulher que Escreveu a Bíblia, dias 8 e 9, Teatro D. Maria II, Sala Estúdio, Lisboa.
  • Como Nascem as Estrelas, dias 12 a 15, Teatro D. Maria II, Sala Estúdio, Lisboa.
  • Herivelto Como Conheci, dias 13 a 16, Teatro D. Maria II, Sala Garrett, Lisboa.