Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Teté, as novas manteigas de vaca, cabra ou ovelha

Visão Se7e

  • 333

Manteigas com sabores pouco habituais no mercado nacional. De barrar e chorar por mais

Fartos de deitar fora as natas de boa qualidade que sobravam dos produtos lácteos de baixa gordura que comercializam, os responsáveis pela empresa familiar Teté (assim chamada em homenagem ao avô do atual diretor-geral) decidiram lançar uma gama de manteigas.

Optaram pelas receitas tradicionais, processando as natas frescas assim que as retiram do leite sem esquecerem os pormenores novos que fazem a diferença, como a subtil flor de sal.

Detetaram um défice de oferta em face da procura de manteigas de cabra e de ovelha, dada a sazonabilidade destes produtos. Além da mais tradicional, de vaca, apostaram, então, nestas variantes, estabelecendo parcerias com produtores a fim de as garantirem para o ano inteiro.

Estes produtos nasceram com o passaporte já carimbado. Apesar de ainda agora terem chegado ao mercado português, estão já em Espanha e a caminho da Polónia.

Por cá, ainda só se encontram na cadeia de supermercados de proximidade Ten to Ten, na região da Grande Lisboa, a um preço recomendado de €2,5 o pack de três variedades de 20 gramas.

As embalagens maiores podem custar entre 3 e 4 euros. Há que mantê-las no frio e comê-las, no máximo, em dois meses. Durarão assim tanto?