Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Sete motivos para não falhar a Feira do Livro do Porto

Sair

O pensamento de Eduardo Lourenço inspira esta edição da Feira do Livro do Porto, instalada nos Jardins do Palácio de Cristal, a partir desta sexta, 6, e até dia 22. Dos debates aos espetáculos de spoken word, do cinema às horas do conto, com a presença de autores e artistas como o espanhol Manuel Vilas e o brasileiro Arnaldo Antunes

Eduardo Lourenço é o homenageado desta edição

Eduardo Lourenço é o homenageado desta edição

Gonçalo Rosa da Silva

1. Eduardo Lourenço e a “decifração de Portugal”

Após Vasco Graça Moura, Agustina Bessa-Luís, Mário Cláudio, Sofia de Mello Breyner Andresen e José Mário Branco, o homenageado desta edição da Feira do Livro do Porto será Eduardo Lourenço, a quem simbolicamente será atribuído o nome a uma das árvores da Avenida das Tílias, que atravessa os jardins do Palácio de Cristal. A obra singular do pensador, filósofo e ensaísta, sobre a identidade e a imagem do povo português, na Europa e no mundo, serão o mote da programação, em torno do pensamento, desenhada por Nuno Artur Silva, o comissário desta edição. A sessão de abertura será neste sábado, 7, às 18 horas, com Lídia Jorge e Artur Santos Silva a conversar com o jornalista Carlos Magno sobre o autor. O Labirinto da Saudade, o filme de Miguel Gonçalves Mendes sobre Eduardo Lourenço, é o motor de (mais) uma conversa entre o realizador, Pilar del Rio e Siza Vieira, no domingo, 8, às 18 e 30, além de um concerto de Noiserv, autor da banda sonora original. No dia 22, às 19 horas, será a vez de Maria Filomena Molder fechar a feira com uma lição sobre homenageado, moderada por Anabela Mota Ribeiro.

O músico e poeta Arnaldo Antunes falará sobre o compromisso social e político do artista

O músico e poeta Arnaldo Antunes falará sobre o compromisso social e político do artista

2. Debates para construir o pensamento

A Europa, o abstencionismo, o populismo e o Brexit serão abordados por Viriato Soromenho Marques, Miguel Poiares Maduro e Bernardo Pires de Lima, no dia 21. Já a aventura espacial, aproveitando a efeméride dos 50 anos da chegada do Homem à Lua, será o tema do debate, na terça, 10, entre Rui Moura, Orfeu Bertolamy e Júlio Isidro, moderado por Miguel Gonçalves. Entre os convidados, destaque-se ainda a presença do músico e poeta brasileiro Arnaldo Antunes, que falará no dia 15 sobre o compromisso social e político do artista, e do escritor espanhol Manuel Vilas, no dia 11, que, a propósito do seu aclamado primeiro romance, Em Tudo Havia Beleza, conversará sobre o registo intimista da autobiografia. O pensamento caminhará por outras direções, desde a globalização, abordada por Boaventura Sousa Santos (dia 21) a Agustina Bessa-Luís, recordada por Hélia Correia (dia 12).

3. Entre o graffiti, a spoken word e o hip hop

A Feira do Livro do Porto também terá uma vertente mais performativa. As provocações começam com Válvula, o espetáculo conduzido por António Jorge Gonçalves e Flávio Almada (aka LBC Soldjah), como uma viagem pela história do grafitti, neste sábado, 7, às 21 e 30. À volta da poesia será a sessão de spoken word Navio dos Loucos, no dia 14, com Cláudia R. Sampaio, José Anjos, João Morais (“O Gajo”) e Carlos Barreto aos comandos. André Neves, o artista urbano, MC dos Dealema e radialista, mais conhecido como Maze, dedicará um espetáculo, dia 20, ao hip hop e à palavra como arma de intervenção.

4. Para ouvir atentamente

O modelo das lições repete-se nesta edição, tendo como professores Eduardo Pitta (no sábado, 8, sobre a literatura gay em Portugal), José Manuel Garcia (dia 14, sobre a proeza marítima de Fernão de Magalhães), Jorge Vaz de Carvalho (dia 15, sobre Jorge de Sena), Carlos Fiolhais (dia 19, sobre a arte, técnica e ciência de Leonardo da Vinci), Onésimo Teotónio de Almeida (dia 21, sobre a ciência pós expansão marítima) e Roberto Francavilla (dia 22, um olhar de Portugal a partir do estrangeiro).

"Nada a esconder", de Michael Haneke, será um dos filmes exibidos

"Nada a esconder", de Michael Haneke, será um dos filmes exibidos

5. A Europa no cinema

O pensamento de Eduardo Lourenço norteia igualmente o ciclo de cinema, com diferentes ângulos e linguagens a desafiar a matriz identitária da Europa. Cinco filmes serão exibidos: Os Diabos, de Ken Russell (1971), Sobre a Violência, de Goran Olsson (2014), Nada a Esconder, de Michael Haneke (2005), Dias de Chumbo, de Margarethe Von Trotta (1981) e A Eternidade e um Dia, de Theo Angelopoulos (1998). Obras singulares, que marcaram a cinematografia europeia, apresentadas por diferentes convidados.

6. Quintas com Delírio Manso e a Europa narrada por Hugo van der Ding

“Nação pequena que foi maior do que os deuses em geral o permitem, Portugal precisa dessa espécie de delírio manso, desse sonho acordado que, às vezes, se assemelha ao dos videntes (…) e, outras, à pura inconsciência, para estar à altura de si mesmo.” Estas palavras de Eduardo Lourenço inspiraram o título das Quintas de Leitura, no dia 19, “um recital a várias velocidades, com momentos delirantes, desarmantes e explosivos”, como descreve João Gesta, o programador, com performances poéticas, música de PZ e imagens do fotógrafo Nelson D’Aires. Outras sessões especiais desafiarão o público, como a visão iconoclasta da História da Europa apresentada por Hugo van der Ding, dia 21, ou a poesia à capela, dia 14, com a participação dos poetas João Luís Barreto Guimarães e Jorge Sousa Braga.

7. Para todas as idades

Quanto ao serviço educativo, todos os dias haverá atividades no bibliocarro estacionado nos jardins do Palácio de Cristal, desde horas do conto, conversas à volta dos livros com a participação de escritores e ilustradores, além de espetáculos, como Barriga da Baleia, baseado na obra de António Jorge Gonçalves, ilustrador a quem será dedicada a exposição Heroínas de Histórias Improváveis, patente na Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

O serviço educativo propõe atividades todos os dias, como as horas do conto

O serviço educativo propõe atividades todos os dias, como as horas do conto

Filipa Brito

Feira do Livro do Porto > Jardins do Palácio de Cristal (Av. das Tílias), Porto > 6-22 set > seg-qui 12h-21h30, sex 12h-23h, sáb 11h-23h, dom 11h-21h30 > grátis