Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O novo bar da MUSA, em Lisboa, é muito mais do que cerveja artesanal

Sair

Na nova tap room da marca portuguesa MUSA, na Bica, a cerveja artesanal serve de combinação para tudo, desde a música à gastronomia

Catarina Ferreira Gonçalves 

Ana Viotti

Há três anos, Marvila recebia uma nova cerveja artesanal, pensada por Bruno Carrilho e Nuno Melo que, da bebida, não sabiam mais do que degustá-la. Agora, a MUSA chegou à Bica, fiel à independência e descontração com que foi criada, mas mais cosmopolita, “penteada e arranjadinha”, como explica Bruno Carrilho. Na primeira tap room, pouco podiam investir em gastronomia, por isso quiseram levá-la para uma parte mais central de Lisboa. Decidiram casar comida com cerveja artesanal, e onde antes era uma tasca lá nasceu, em três meses, a nova casa.

A contrastar com a simplicidade das paredes em lilás, estão as tubagens que percorrem o teto e as 15 torneiras de metal que enchem o olho, logo à entrada. Da Lager à IPA, todas as cervejas (a partir de €2,50) remetem para a música. O palco principal da MUSA é ocupado pela Nick Lager, a Red Zeppelin, a Born In the IPA e a Twist and Stout. O palco secundário é composto pela Frank APA e a Saison O’Connor. De colaborações e experiências se enchem as restantes torneiras, como a Psycho Pilsner, a Baltic Sabbath, a Wit Or Without You ou a Low Me Tender – a mais recente, resultado da parceria com uma cervejeira espanhola.

A chefe de cozinha Leonor Godinho criou uma ementa especial para a nova tap room

A chefe de cozinha Leonor Godinho criou uma ementa especial para a nova tap room

Ana Viotti

Leonor Godinho, 28 anos, rendeu-se à cerveja artesanal não só enquanto consumidora mas também como chefe. Dos pãezinhos de queijo e malte (€2) ao falafel de tremoço (€3,50), passando pela tarte de requeijão (€3), criou toda uma ementa especial para a nova tap room. Apesar de considerar que tudo o que é apresentado vai bem com qualquer uma das cervejas, deixa algumas sugestões. Para o aguachile de bacalhau (€8) e outros pratos mais picantes, recomenda que sejam acompanhados com uma IPA; para os fritos, uma APA ou uma Lager, e para a tarte de requeijão, uma Stout.

Além da iniciativa Almoços de Domingo, com chefes convidados – que antes aconteciam em Marvila e agora passam a realizar-se na Bica –, a nova tap room vai também contar com DJ sets, festas e playlists preparadas por artistas, todas as semanas. “Aqui, as pessoas querem diversão, comida e bebida”, sublinha Bruno Carrilho, “adaptámo--nos ao local”. MUSA goes to town, que é como quem diz “a MUSA vai à cidade”. E ainda bem.

Até ao final do ano, a MUSA vai abrir no Porto, mais ao estilo de um beer garden. A esplanada espera-se grande e a programação musical forte, para garantir tardes bem passadas nas Virtudes.

MUSA > Cç. Salvador Correia de Sá, 2, Lisboa > T. 21 342 0201 > ter-qui 16h-24h, sex 16h-2h, sáb 13h-2h, dom 13h-22h