Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

É tempo de vindimar: Oito sugestões para meter as mãos nas uvas e os pés no lagar

Sair

De chapéu na cabeça e cesto na mão, qualquer um pode fazer parte da época das vindimas, desde o Douro à Região dos Vinhos Verdes e à Bairrada. Entre o corte das uvas e a tradicional lagarada, há programas para todos os gostos nas próximas semanas porque, como diz o ditado, “até ao lavar dos cestos é vindima”

Durante dez dias, a Real Companhia Velha abre os portões da Quinta das Carvalhas e da Quinta do Casal da Granja para uma Harvest Experience

Durante dez dias, a Real Companhia Velha abre os portões da Quinta das Carvalhas e da Quinta do Casal da Granja para uma Harvest Experience

1 - Quinta das Carvalhas e Quinta do Casal da Granja

A Real Companhia Velha reservou dez dias para “abrir os portões” de duas das suas propriedades no Douro, a Quinta das Carvalhas, no Pinhão, e a Quinta do Casal da Granja, em Alijó, a quem pretenda meter as mãos na apanha da uva e ajudar a fazer um bom vinho. A experiência, acompanhada por um técnico da empresa, começa nas Carvalhas e inclui almoço típico (feijoada à transmontana acompanhada por uma trilogia de vinhos) junto à curiosa “Casa Redonda”, no topo da quinta, com uma vista de 360 graus a 500 metros de altitude. À tarde, os participantes são levados para a Quinta do Casal da Granja, onde será feita a escolha das uvas para a pisa a pé (lagarada) no tradicional lagar de granito. A terminar, há lugar a um brinde e uma prova de vinhos. Está assegurado o transporte entre as duas quintas e o equipamento (t-shirt, luvas, tesoura e balde). Entre cantares e brindes faz-se a festa desta que é uma das épocas alta na região do Douro vinhateiro. Quinta das Carvalhas > Ervedosa do Douro, S. João da Pesqueira > T. 254 738 050 > 22-29 set, seg-dom 10h15-19h30; 6 e 13 out> €85 (marcação prévia)

2 - Quinta da Pacheca

Com uma localização privilegiada, na margem esquerda do Douro, frente à Régua, coração da região vitivinícola, na Quinta da Pacheca há, este ano, três programas que permitem participar na colheita. Cumprindo a a tradição desta festa que se quer animada opte-se por uma experiência total, que inclui o necessário kit de vindima (chapéu de palha, tesoura de corte, balde e lenço) e o reforço de energia com um caldo de cebola, sardinhas, pão de milho e vinho da quinta, para depois rumar às vinhas. Cerca de duas horas depois será servido o almoço típico, seguido de prova de vinhos, visita guiada e pisa nos lagares. Há duas opções mais curtas, para os mais apressados, ambas com visita guiada, prova e lagarada, incluindo a opção de jantar buffet (pataniscas, tábuas de enchidos e churrasco). Se ainda sobrar orçamento, pode também passar a noite numa casa típica de arquitetura senhorial no The Wine House Hotel da Quinta da Pacheca. R. do Relógio do Sol, 261, Cambres, Lamego > T. 254 331 229 >12-26 set, seg-dom 10h >€30 a €85 > Reserva obrigatória

3 - Quinta de La Rosa

São duas as opções para a época de vindimas, desenhadas para uma tarde ou um dia inteiro, nesta quinta que foi uma das primeiras da região com turismo de habitação, em paralelo, com o lançamento da produção de vinho do Porto de marca própria, nos anos 80. Ambas incluem um jantar no Cozinha da Clara, o restaurante da quinta, com um menu onde consta, entre outros pratos, gaspacho de uva Rabigato e coxa de pato confitado, com arroz cremoso de cogumelos e redução de uva Touriga Nacional são duas das opções. Comum às duas propostas é o percurso pelas vinhas, onde pode participar no corte de uvas, a visita à adega de envelhecimento, seguida de prova de vinhos e lagarada, a tradicional pisa de uvas a pé. O programa de um dia, nesta quinta localizada junto à vila do Pinhão, inclui também almoço barbecue, ao ar livre, e um passeio de barco no rio Douro. Pinhão, Alijó > T. 254 732 254, 93 146 1038 > A partir 17 set, seg-dom 10h30-16h> €95 a €220 (suplemento €15 lagarada); Marcação prévia

Na Quinta do Pôpa, os programas de enoturismo estão disponíveis durante todo o ano mas, nesta época, há opções para conjugar com as visitas

Na Quinta do Pôpa, os programas de enoturismo estão disponíveis durante todo o ano mas, nesta época, há opções para conjugar com as visitas

4 – Quinta dos Murças

Para celebrar uma década de presença no Douro, o Esporão abre, pela primeira vez, a Quinta dos Murças a quem pretenda participar na vindima. Com uma vinha de produção biológica e integrada, onde foram plantadas dezenas de castas autóctones, com diferentes terroirs, os visitantes podem percorrer as vinhas, as caves e adega, além de participar na típica lagarada duriense e provar o Assobio tinto. Covelinhas, Peso da Régua > T. 93 270 6787 > A partir 15 set, seg-dom 16h > €35 Reserva obrigatória

5 - Quinta do Pôpa

Com vinhas espraiadas sobre o rio Douro e programas de enoturismo disponíveis durante todo o ano, na quinta dos irmãos Stéphane e Vanessa Ferreira, nesta época, há outras opções conjugadas com a visita à propriedade. São elas: o almoço tradicional em mesa corrida, com prova de vinhos ao ar livre, a visita aos lagares com pisa a pé ou o passeio pela vinha com corte de uvas incluído, bem como a explicação sobre as diferentes castas. É um programa para ocupar uma tarde, com a duração de cinco horas, ou estender-se por um dia inteiro. Estrada Nacional 222, Adorigo, Tabuaço > T. 91 665 3442> A partir 17 set, seg-dom 10h-21h30, €85 a €110; Marcação prévia

6 - Quinta do Vallado

Nesta que é uma das mais antigas quintas do Douro, que pertenceu a D. Antónia Ferreira, a lendária Ferreirinha, a tradição da vindima vive-se com azáfama e os visitantes são convidados a participar em cada momento. Há dois programas, para uma manhã ou uma tarde, que incluem a vindima na quinta, o almoço regional, a visita à adega, a prova de vinhos e a pisa de uvas tradicional. Ambos partilham o kit (tesoura, balde, chapéu e t-shirt), distribuído à chegada. A opção mais alargada, com a duração de cerca de seis horas, inclui um lanche tradicional com a equipa de vindimadores da quinta. Vilarinho dos Freires, Peso da Régua> T. 254 318 081> seg-dom 10h30-16h; 12h-17h30; €75 (Reserva obrigatória)

7 - Quinta de Santa Cristina

Com cerca de 50 hectares e uma história secular que atravessa várias gerações, a Quinta de Santa Cristina, na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, faz da colheita um momento de celebração. Ali, revivem-se tradições e partilham-se histórias na vindima e no almoço piquenique, composto por petiscos da gastronomia regional. O programa começa com um espumante Quinta de Santa Cristina, seguido de vindima e visita à adega para conhecer o processo de vinificação e a pisa de pé. Inclui kit de vindima (t-shirt, chapéu de palha e água). R. de Santa Cristina, 80, Veade, Celorico de Basto > T. 91 252 7396 > 17 set-12 out, seg-dom 10h30-14h

8 – Quinta da Rigodeira

Com cerca de cem hectares de vinha, a Quinta da Rigodeira, das Caves Aliança, que integra o grupo Bacalhôa, abre os portões a mais uma época de vindimas na Bairrada. É pela fresca, a partir das 9 horas, que começa a labuta. Depois de uma breve apresentação da empresa, da região, das principais castas, organiza-se o grupo em equipas para a vindima. Segue-se a pausa para um pequeno lanche ou uma “bucha”, com prova das diversas variedades de uva que dão origem a vinhos diferentes. Terminada a vindima, faz-se a viagem até às caves e ao museu da Aliança para uma visita guiada. Lg. de Ancas, Ancas, Aveiro > T. 231 515 553 > Até 15 out, seg-sex 9h-13h > €60