Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Goolooo! Futebol e arte urbana pintaram paredes de norte a sul do País

Sair

Oito cidades e oito artistas participaram num projeto de arte urbana que antecipa o Mundial de Futebol mas, sobretudo, nos convoca a lutar pelos nossos sonhos. Veja a galeria de imagens com os oito trabalhos:

O mural do Porto, assinado por Add Fuel (Diogo Machado) foi feito em Campanhã
1 / 8

O mural do Porto, assinado por Add Fuel (Diogo Machado) foi feito em Campanhã

Na Covilhã, primeira cidade a estrear este projeto, o mural foi assinado por AkaCorleone (Pedro Campiche)
2 / 8

Na Covilhã, primeira cidade a estrear este projeto, o mural foi assinado por AkaCorleone (Pedro Campiche)

A dupla Halfstudio (Mariana Branco e Emanuel Barreira) foi a responsável pelo mural em Lisboa, no Bairro da Liberdade, um dos últimos a ficar pronto
3 / 8

A dupla Halfstudio (Mariana Branco e Emanuel Barreira) foi a responsável pelo mural em Lisboa, no Bairro da Liberdade, um dos últimos a ficar pronto

João Samina foi o autor do mural em Portimão (no Largo 1º de Maio)
4 / 8

João Samina foi o autor do mural em Portimão (no Largo 1º de Maio)

Em Aveiro, The Empty Belly (Tiago Francez) pintou com um marcador e milhões de pontilhos brancos
5 / 8

Em Aveiro, The Empty Belly (Tiago Francez) pintou com um marcador e milhões de pontilhos brancos

Francisco Draw assinou o mural em Beja
6 / 8

Francisco Draw assinou o mural em Beja

Em Paredes de Coura, a artista Mariana, a miserável pintou a parede de uma albergaria
7 / 8

Em Paredes de Coura, a artista Mariana, a miserável pintou a parede de uma albergaria

Tamara Alves é a autora do último trabalho que cobriu uma parede de um prédio em tijolo no Bairro da Jamaica, Seixal, como se fosse uma bandeira gigante
8 / 8

Tamara Alves é a autora do último trabalho que cobriu uma parede de um prédio em tijolo no Bairro da Jamaica, Seixal, como se fosse uma bandeira gigante

O que é que o futebol pode ter em comum com arte urbana? Aparentemente nada. Mas se tivermos em conta que é de sonhos que falamos, pode ter tudo. E isso mesmo nos querem mostrar os oito trabalhos de arte urbana, com a temática “Conquista o Sonho”, que andaram a ser executados – de norte a sul, do interior ao litoral – a partir de um desafio que a Federação Portuguesa de Futebol lançou à plataforma de intervenção artística Mistaker Maker.

Covilhã, Portimão, Beja, Porto, Aveiro, Paredes de Coura, Lisboa e Seixal foram as oito cidades escolhidas para nos mostrarem obras que pretendem “inspirar os portugueses a lutarem, a serem perseverantes em relação aos seus sonhos”, descreve Lara Seixo Rodrigues, curadora do projeto. Além da preocupação em “abarcar todo o território”, tentou-se ainda que cada artista – AkaCorleone (Covilhã), Samina (Portimão), Frederico Draw (Beja), Add Fuel (Porto), The Empty Belly (Aveiro), Mariana, a miserável (Paredes de Coura), Halfstudio (Lisboa) e Tamara Alves (Seixal) trouxesse linguagens e perspectivas distintas.

O primeiro trabalho começou em meados de abril, na Covilhã, e terminou no primeiro fim de semana de junho no bairro da Jamaica, no Seixal. As intervenções – feitas com diferentes técnicas como stencil, pontilho, spray ou tinta plástico - abrangeram edifícios devolutos, centros culturais, escolas primárias e, até, uma albergaria. “Todas as paredes são distintas para mostrar a diversidade da arte urbana”, defende Lara Seixo Rodrigues, fundadora da Mistaker Maker. Agora, é torcer pela Seleção Portuguesa e, sobretudo, pelo futuro.