Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

12 jardins para pensarmos sobre o clima em Ponte de Lima

Sair

Da Argentina à Holanda, sem esquecer Portugal, há uma rota pedestre para descobrir as propostas verdes da edição deste ano do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. Veja algumas delas nesta galeria

É através de uma instalação num edíficio revestido a trepadeiras, representando a simbiose que podemos criar com a Natureza, que "Utopia ecológica" convida à reflexão sobre as alterações climáticas. O jardim é assinado por Ana Cristina Rocha, Carlos Manuel Caldas, Diana Fernandes e Tânia Cruz
1 / 12

É através de uma instalação num edíficio revestido a trepadeiras, representando a simbiose que podemos criar com a Natureza, que "Utopia ecológica" convida à reflexão sobre as alterações climáticas. O jardim é assinado por Ana Cristina Rocha, Carlos Manuel Caldas, Diana Fernandes e Tânia Cruz

Lucília Monteiro

Vem da Holanda "O Jardim de Microclimas" que explora as questões relacionadas com a água, o vento e o calor que afetam Portugal atualmente. A experiência é assinada pelo Laboratory for Microclimates
2 / 12

Vem da Holanda "O Jardim de Microclimas" que explora as questões relacionadas com a água, o vento e o calor que afetam Portugal atualmente. A experiência é assinada pelo Laboratory for Microclimates

Lucília Monteiro

Os fenónemos naturais de ação destruidora compõem este exercício dos portugueses José Torres e Eduardo Moura, designado por "Antropia no Jardim"
3 / 12

Os fenónemos naturais de ação destruidora compõem este exercício dos portugueses José Torres e Eduardo Moura, designado por "Antropia no Jardim"

Lucília Monteiro

"Controle Climático", oriundo de Inglaterra aborda a adaptação, inovação e a descoberta do jardim como espaço lúdico e de convívio
4 / 12

"Controle Climático", oriundo de Inglaterra aborda a adaptação, inovação e a descoberta do jardim como espaço lúdico e de convívio

Lucília Monteiro

São três jardins desenvolvidos na vertical, dispostos em círculo, com um banco no centro para o público descansar enquanto observa. Chama-se "Círculo Verde" e vem de Itália
5 / 12

São três jardins desenvolvidos na vertical, dispostos em círculo, com um banco no centro para o público descansar enquanto observa. Chama-se "Círculo Verde" e vem de Itália

Lucília Monteiro

"Atitudes (In)Conscientes" é a proposta do Corpo Nacional de Escutas, Agrupamento nº367 Anais, em Ponte de Lima
6 / 12

"Atitudes (In)Conscientes" é a proposta do Corpo Nacional de Escutas, Agrupamento nº367 Anais, em Ponte de Lima

Lucília Monteiro

"Estações que prendem" é um projeto dinâmico, interativo e sensorial que vem da Argentina
7 / 12

"Estações que prendem" é um projeto dinâmico, interativo e sensorial que vem da Argentina

Lucília Monteiro

É preciso mudar ideias e ações para evitar o colapso do planeta como se pode ver em "O Museu do Passado", oriundo da Áustria
8 / 12

É preciso mudar ideias e ações para evitar o colapso do planeta como se pode ver em "O Museu do Passado", oriundo da Áustria

Lucília Monteiro

Baseado na ideia que as plantas podem crescer de forma livre e sem muita manutenção chega este "Criado pela Natureza", proveniente da Alemanha
9 / 12

Baseado na ideia que as plantas podem crescer de forma livre e sem muita manutenção chega este "Criado pela Natureza", proveniente da Alemanha

Lucília Monteiro

Em "Espelho do Pensamento", que chega de Inglaterra, exibem-se algumas cicatrizes destrutivas da paisagem
10 / 12

Em "Espelho do Pensamento", que chega de Inglaterra, exibem-se algumas cicatrizes destrutivas da paisagem

Lucília Monteiro

Inspirado no efeito de estufa, "Um Passeio pelo clima", originário de Espanha, recria um clima característico de uma determinada região e a sua vegetação
11 / 12

Inspirado no efeito de estufa, "Um Passeio pelo clima", originário de Espanha, recria um clima característico de uma determinada região e a sua vegetação

Lucília Monteiro

Como é habitual, em cada edição do festival apresenta-se o projeto mais votado pelo público no ano anterior. Neste caso é Novaterra - Descobrindo um Novo Mundo, do espanhol Jose Souto
12 / 12

Como é habitual, em cada edição do festival apresenta-se o projeto mais votado pelo público no ano anterior. Neste caso é Novaterra - Descobrindo um Novo Mundo, do espanhol Jose Souto

Lucília Monteiro

Cheira a alfazema, mas é com a aridez dos fenómenos naturais que abre a 14ª edição deste festival de Ponte de Lima, uma reflexão sobre o impacto do clima nos jardins. À ação destruidora de um tufão, à seca e ao degelo visíveis em Antropia no Jardim, logo à entrada, a dupla portuguesa José Torres e Eduardo Moura juntou alfazemas e ericas. “Recriamos situações de comportamentos naturais que, por ação do homem, são levados ao extremo”, reforçam os autores. Mas nem só de inquietações e de gritos de alerta se compõe esta rota verde de jardins efémeros, desenhada numa antiga quinta minhota, na margem direita do rio Lima.

De Itália chegou Círculo Verde, da Escola Superior de Arte e Design Augusto Passaglia, inspirado no Bosco Verticale de Milão, composto por painéis de plantas de baixo impacto ambiental. Já as Estações que Prendem, da argentina Dina Cerutti, desafiam o visitante a fazer parte de um projeto interativo com nós que despertam os sentidos e as vivências, e em Utopia Ecológica há uma espécie de edifício revestido a trepadeiras, com um espanta-espíritos no topo, a convidarem à introspeção.

São 11 os jardins selecionados pelo júri para esta edição – de entre as 46 propostas oriundas de todo o mundo – para ver até final de outubro. Além destes, como já é habitual, apresenta-se o projeto mais votado pelo público em 2017, ou seja, Nova Terra – Descobrindo um Novo Mundo, do espanhol José Souto. Da Argentina à Holanda, com passagem por Itália e, claro, Portugal, há uma nova configuração de jardins a percorrer, sem pressas.

Entre lagos e pântanos, montanhas, desertos e flores, há criativos exercícios de interpretação do tema proposto pela Câmara de Ponte de Lima, responsável pela organização do festival. “Tudo isto é feito de acordo com as maquetes enviadas pelos autores”, diz a vereadora Mecia Martins. Nos últimos quatro meses, criaram-se linhas de água, passadiços e caminhos para dar forma a esta rota. Até 15 de novembro, estão abertas as candidaturas para 2019, com o tema Jardins do Fim do Mundo.

Festival Internacional de Jardins > Arcozelo, Ponte de Lima > T. inf 258 900 400 > Até 31 out, seg 13h-19h, ter-dom 10h-12h, 13h-19h (jun e set); seg 13h-20h, ter-dom 10h-20h (jul e ago); seg 13h-18h, ter-dom 10h-12h, 13h-18h (out) > €1