Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O Out Jazz já anda por aí a dar música de jardim em jardim

Sair

Até setembro, o Out Jazz dá música num jardim diferente a cada mês. Nesta 12.ª edição, apresenta-se à cidade num formato ainda mais sustentável e com várias novidades

DR

De regresso a Lisboa para a 12.ª edição, o Out Jazz passa o mês de maio no jardim da Torre de Belém. É nesta zona à beira-rio que decorrem os primeiros concertos, sempre ao domingo, deste festival gratuito de música ao ar livre. A iniciativa, que se prolonga até setembro, passará todos os meses por um jardim diferente da capital. Em junho, vai até ao Keil do Amaral, no Parque do Monsanto, no mês seguinte estará no Parque Eduardo VII, em agosto toma conta do Jardim da Estrela e no encerramento, em setembro, há que rumar até ao Jardim do Campo Grande se não quiser perder nada do que foi programado para esta edição.

Entre as novidades, que acontecem apenas no mês de maio, estão as sessões aos sábados no Parque da Bela Vista. Numa parceria com a Rádio Oxigénio estas tardes de música, com início às 17 horas, têm curadoria da Ballin', ou seja, são animadas pelos djs Nel'Assassin, Maskarilha e Cambodja Selecta. Outra parceria, feita com o Movimento Claro, cuja missão é acabar com as palhinhas de plástico, transforma a edição 2018 numa iniciativa mais sustentável. Ao longo dos cinco meses de festival, e para além de desaparecerem as palhinhas, os copos serão reutilizáveis – nada que faça moça às tardes animadas ou à boa música do Out Jazz. Este domingo, 13, é para ouvir Afonso e Hugo Alves e Magic Stars, mas até setembro passam pelo palco do festival Señor Pelota, Quarteto de José Menezes, Federico Pascucci East Trio, Nuno Leote, Hugo Antunes Trio, Mazarin ou Mr. Mute.